Intenção de comprar a moradia sobe 2% de março para abril

 Intenção de comprar a moradia sobe 2% de março para abril

Rio de Janeiro 15/6/2021 – As condições de pagamento também são importantes tanto para a compra do imóvel pronto quanto para a aquisição de lotes

Imóveis podem ficar mais caros, aponta pesquisa

Quem está com dinheiro em mãos ou até mesmo pretende comprar um imóvel ou terreno para construir uma casa financiada deve aproveitar o momento, pois, segundo estudo da Datastore, há indícios de novas altas nas taxas de juros. De acordo com a empresa de pesquisa, o levantamento aponta que a intenção de comprar imóveis nos próximos 12 meses, ou seja, no curto prazo, saltou 2% de março para abril de 2021, indicando que o viés de alta da Selic (taxa básica de juros) está fazendo as pessoas tomarem a decisão de compra antecipada. A análise da Datastore é que o mercado de imóveis pode explodir no segundo trimestre. 


E para reforçar ainda mais o bom momento, dados que acabaram de ser divulgados pelo Centro de Pesquisa e Análise da Informação do Secovi Rio (Cepai) apontam que, no mês de maio de 2021, houve aumento de 179% no número de negociações residenciais e de 230% nas transações comerciais fechadas no município do Rio, na comparação com o mesmo mês de 2020. O relatório também aponta bom desempenho entre janeiro a maio deste ano, com crescimento de 80% nas negociações residenciais e de 60% nas comerciais neste período, em relação aos mesmos meses do ano passado.

Atentas a este cenário, várias construtoras e empresas de loteamento no país estão pisando no acelerador para lançar seus empreendimentos. Isso porque os imóveis que estavam em estoque estão diminuindo. Para se ter ideia, o segmento de terrenos também vem se destacando. A Pró Lotes, por exemplo, registrou 300% de aumento na comercialização de lotes na pandemia em todas as regiões em que atua (Rio e Grande Rio).

Segundo Marcelo Fróes, diretor da Pró Lotes, a empresa já está fazendo os ajustes finais para lançar mais um condomínio de terrenos com toda a infraestrutura de lazer por conta da grande demanda. “E pegando ainda carona na pesquisa do Secovi temos empreendimentos onde estão os bairros que se destacaram nas negociações de imóveis em maio, além de atuarmos também em Itaboraí, Maricá, São Pedro da Aldeia e Vargem Pequena”, ressalta o executivo.

De acordo ainda com a análise do Cepai, dos imóveis residenciais negociados apenas no mês passado, se observou que 2021 teve o melhor resultado desde o ano de 2012. Num ranking dos 15 locais que apresentaram mais contratos fechados, o destaque fica para a Zona Oeste da cidade, com os bairros da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá. 

Website: https://www.prolotes.com

Outras notícias