ABRH-PR e GPTW lançam e-book sobre programa de equidade de gênero nas empresas

Onde estão os talentos femininos nas grandes empresas? Quantas mulheres ocupam cargos de liderança nas organizações paranaenses? Inspirada nessas questões, a Associação Brasileira de Recursos Humanos- Paraná (ABRH-PR), em parceria com o Great Place To Work (GPTW), realizou uma pesquisa com 134 organizações para mapear talentos femininos. O levantamento “Juntas por Uma Causa – empoderamento feminino no mundo corporativo” mostrou que 20% das empresas têm programa formal de desenvolvimento feminino; 14% estão desenvolvendo, mas a grande maioria, 60%, não dispõe de programas específicos. “Mesmo quando os líderes sabem da importância do tema, não sabem por onde começar. Queremos ter organizações mais humanas, com lideranças conscientes, que precisam contratar competências e olhares diferentes”, pontua Andréa Gauté, ex-presidente da ABRH-PR e atual diretora da ABRH Brasil.

Para o GPTW, signatário do Pacto Global da ONU o tema da Diversidade, o tema é fundamental. “A equidade feminina está inserida no Pacto Global e é estratégica e uma prioridade no contexto socioeconômico atual. É preciso abrir e ampliar a visão de negócios, ainda um pouco conservadora no Brasil”, diz Claudia Malschitzky, diretora na Regional Paraná do GPTW.

Ao analisar os dados do levantamento, a ABRH-PR e o GPTW se depararam com o desafio de sensibilizar os líderes das organizações. Este foi o ponto de partida da construção de um material para apoiar profissionais de recursos humanos no desenvolvimento de políticas de equidade de gênero para todos os níveis organizacionais. O resultado é o e-book “Passo a passo para levar o tema equidade de gênero a liderança executiva da organização”, que será lançado no Bom Dia RH, promovido pela ABRH-PR, em 10/05 (terça-feira), a partir das 07h30, no Hotel Bourbon. Inscrições no link: https://www.sympla.com.br/equidade-de-genero-nas-organizacoes__1561668.


Conteúdo prático para políticas de equidade de gênero

Para construir o e-book, a ABRH-PR e o GPTW realizaram uma série de workshops e grupos de discussões com representantes de empresas do Paraná. Foram convidadas seis instituições de diferentes perfis: algumas com temas de diversidade e equidade bem trabalhados e outras mais conservadoras. “Queríamos entender esses perfis e, a partir dessas conversas, surgiu a ideia de fazer um passo a passo para levar o assunto às funções mais altas das empresas”, pontua Claudia.

O e-book traz conteúdo prático para construir uma política de equidade de gênero, abordando as diversas fases do processo: mapeamento de informações, sensibilização, organização de grupos de afinidade, comunicação e definição de métricas. É o momento inicial de um grande projeto de diversidade que busca sensibilizar os executivos de forma concreta, colocando o tema na estratégia dos negócios. “Entendemos que é preciso sair da fase de intenção e partir para a ação. Pesquisas, informações, conteúdo de sensibilização, palestras: temos muito disso acontecendo; a cartilha é algo que pode ser efetivamente implementado”, completa Claudia. Atualmente, segundo a ABRH-PR e o GPTW PR, 66% das empresas consideram importante implantar programas de desenvolvimento de talentos femininos. Destas, somente 20% têm esses programas funcionando. “Não há como ter criatividade e inovação sem diversidade. A empresa que não se preocupa com isso tende a fazer ‘mais do mesmo’. Precisamos ter mulheres, homens, todos os gêneros e faixas etárias; pessoas com olhares e perspectivas diferentes”, ressalta Andréa Gauté.

Dados de uma pesquisa da consultoria Grant Thorton reforçam a urgência de uma mudança cultura nos negócios: apenas 35% dos cargos de CEO no Brasil são ocupados por mulheres. Das 250 empresas consultadas para a pesquisa, 6% afirmaram que não mantêm mulheres em cargos de liderança. “Quando olhamos para os números de diversas pesquisas, percebemos que o cenário no Brasil muda pouco. Ainda há gaps de salário e preferência por homens para ocupar cargos que exijam mobilidade e dedicação fora das oito horas normais de trabalho”, comenta Claudia Malschitzky. Para Andréa Gauté, é preciso olhar para os processos internos desde o recrutamento, desenvolvimento de pessoas e sucessão: “um universo corporativo mais justo e mais igualitário só traz benefícios para as organizações, melhorando a performance das pessoas, com equipes multidisciplinares. Todos crescem com esse processo”, finaliza.

Serviço – Lançamento do e-book “Passo a passo para levar o tema equidade de gênero a liderança executiva da organização”, da ABRH-PR E GPTW PR.

Participações: Andréa Gauté, Claudia Malschitzky, Ana Meritzki, Marcela Chamano, Samantha Franco e Tashi de Faveri.

Data: 10/05 (terça-feira)

Horário: 7h30

Local: Hotel Bourbon

Endereço: Rua Cândido Lopes, 102

Inscrições:https://www.sympla.com.br/equidade-de-genero-nas-organizacoes__1561668

Outras notícias