Arie Halpern: blockchain e tecnologias disruptivas devem impulsionar negócios

 Arie Halpern: blockchain e tecnologias disruptivas devem impulsionar negócios

A tecnologia blockchain é uma das principais tendências para os negócios nos próximos anos, segundo o relatório Tech Trends 2022, elaborado pela consultoria Deloitte. Nele, são apontadas as tendências no cenário empresarial que vão reformular os processos das organizações.

A possibilidade de descentralizar processos e conferir mais segurança aos dados e transações é o que faz do blockchain a aposta em muitas empresas. Segundo o estudo, nos próximos dois anos, as áreas de TI vão automatizar grandes componentes da sua infraestrutura, para que os engenheiros se foquem em componentes com maior valor agregado.

O relatório apresenta ainda outras seis tecnologias que serão pilares para as transações corporativas nos próximos anos: o compartilhamento de dados, o fornecimento de serviços em nuvem para soluções verticais, a utilização da inteligência artificial (IA) em cibersegurança, a multiplicação de dispositivos tecnológicos inteligentes relacionados à automação de tarefas físicas, a automação em larga escala de forma disruptiva e o que denominam “forças do futuro”, que são a computação quântica, a inteligência exponencial e a experiência ambiental.


Em relação ao blockchain e ao DLT (Distributed Ledger Technology), o relatório destaca que, apesar de serem ainda tecnologias de primeira geração, elas provaram sua viabilidade em negociações, compensações e liquidações de criptomoedas.

Atualmente, o setor financeiro lidera a adoção de blockchain, seguido por telecomunicações, mídia e entretenimento, indústria, saúde e ciências da vida. A previsão é que a tecnologia cresça de forma acentuada nos setores de varejo e bens de consumo nos próximos dois anos.

Desafios do estágio inicial

A tecnologia ainda apresenta desafios que são típicos dos estágios iniciais de adoção da maioria das tecnologias, mencionando aspectos como a pouca maturidade com limitações de usabilidade, interoperabilidade e escalabilidade, lentidão dos processos e o elevado consumo de energia.

A análise diz ainda que, nos próximos anos, a automatização vai permitir ganhos de eficiência, assim como tirar partido das capacidades profissionais dos colaboradores. A IA é apontada como outra tendência que será utilizada como primeira linha de segurança cibernética, permitindo responder automaticamente às ameaças detectadas.

Outra possibilidade é a disseminação de equipamentos inteligentes, que vão muito além dos computadores ou smartphones. São dispositivos adaptados à Indústria 4.0, como robôs industriais, drones e sistemas de monitoramento de saúde. A facilidade no compartilhamento de dados entre as organizações é outra tendência futura identificada no Tech Trends 2022.

Outras notícias