Ascenty é certificada empresa 100% carbono neutro pelo segundo ano

 Ascenty é certificada empresa 100% carbono neutro pelo segundo ano

A Ascenty, empresa líder no mercado de Colocation na América Latina segundo estudo publicado pela Frost & Sullivan, com 28 data centers próprios no Brasil, Chile e México, conquistou o título de empresa “carbono neutro” no Programa Brasileiro GHG Protocol, referente a 2021 e pelo segundo ano consecutivo. Assim, a companhia, pioneira em neutralizar emissões desde 2020, cumpre a meta de, em todo o primeiro semestre, compensar 100% do carbono emitido por suas unidades em operação no ano anterior.

“Daremos continuidade ao Programa Carbono Zero ano após ano, reafirmando nosso compromisso com uma cultura corporativa alinhada à agenda positiva global de enfrentamento às mudanças climáticas”, afirma Fábio Trimarco, diretor de Compliance e Qualidade da Ascenty. “Além de sermos os pioneiros do setor ao neutralizar a totalidade de emissões desde 2020, nos tornamos o primeiro data center certificado ISO 14001 em 2016, quando pouco se falava em sistema de gestão ambiental corporativo”, acrescenta.

Liderado pela área de Environmental, Social and Corporate Governance (ESG) da Ascenty, o relatório de elaboração do inventário de emissões de GEE (gases de efeito estufa), com análise quantitativa e qualitativa, contempla três escopos que abrangem a integridade do impacto ambiental direto e indireto da atividade da empresa.


O escopo 1 avalia as emissões diretas da empresa, provenientes de bens próprios da companhia, como automóveis e geradores proprietários, por exemplo. Já o escopo 2 mede as emissões indiretas resultantes de insumos da companhia, originárias na íntegra pela geração de energia elétrica consumida pela empresa. E o escopo 3 contempla as emissões indiretas sem controle da empresa, como aquelas resultantes de fontes particulares de funcionários, parceiros e clientes.

Com um total de 70.880,28 toneladas de GEE emitidos ano passado, a Ascenty mais que dobrou o total de emissões na comparação com 2020 (29.464,87 toneladas). Esse crescimento vertiginoso se deve à expansão da empresa, que registrou um crescimento de 50% em termos de faturamento em 2020 e de 32% em 2021.

Além de ter inaugurado dois data centers em 2021 – Hortolândia 4 e Rio de Janeiro 2 –, a Ascenty registrou o dobro do consumo médio anual de energia em suas infraestruturas, passando de 500 GWh no ano. Já o tráfego de internet dentro das unidades cresceu aproximadamente 300%.

Da totalidade de emissões em 2021, 96,5% dizem respeito ao escopo 2 (68.430,98 toneladas), por conta do alto consumo de energia elétrica, o insumo mais importante para o funcionamento ininterrupto dos grandes data centers de classe mundial da Ascenty. A segunda fonte emissora se refere às emissões fugitivas, do escopo 1 (3,28% do total), ocasionadas por combustão estacionária (geradores), veículos da frota, efluentes líquidos, aparelhos de ar-condicionado e outras fontes da operação. E a terceira fonte são as emissões provenientes dos nossos contratos com terceiros, como, por exemplo, transportadoras, viagens de negócios e outros (0,08% do total), estas do escopo 3.

Link para acessar e baixar o relatório de ESG da Ascenty.

Energia limpa e aterro zero

Além de zerar emissões, a Ascenty também assegura o uso de energia limpa e o destino ambientalmente correto de seus resíduos sólidos em todas as suas operações e obras.

Cerca de 86% de todo o consumo da companhia é de energia limpa na própria fonte, negociada no mercado livre de forma incentivada. Mas como no Brasil todo o insumo gerado entra na malha energética do sistema brasileiro antes de ser redistribuído, é exigência internacional do relatório de emissão de carbono ter o lastro do iREC. Dessa forma, é assegurada a rastreabilidade de comprovação das fontes renováveis.

Para atestar o consumo de energia limpa, insumo que responde por quase 96% do total de emissões da Ascenty, a empresa integra o sistema iREC (International REC Standard), certificado que atesta a procedência de energia de fontes renováveis.

Para a parcela dos 4% restantes, a Ascenty firmou compensações de carbono diretamente em ações de incentivo e valorização da produção de energia limpa, como projetos de construção de pequenas usinas hidrelétricas, eólica, solar e de biomassa. Na prática, portanto, 100% da energia utilizada pela empresa é limpa.

Já em relação aos resíduos sólidos, resultantes do descarte dos 650 funcionários nas 19 unidades em operação e do entulho de nove data centers em construção, a Ascenty assegura que 99,27% do total é destinado a centros de reaproveitamento e de reciclagem. Trata-se do projeto Ascenty Aterro Zero, que segue as melhores práticas internacionais e estabelecidas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) de reutilização, compostagem, reciclagem, recuperação, aproveitamento energético e outras destinações admitidas pelos órgãos competentes.

Outras notícias