Erros no currículo eliminam os profissionais de TI na seleção

 Erros no currículo eliminam os profissionais de TI na seleção

Informações muito técnicas é comum no currículo de um profissional de TI. Mas será que essa é a melhor maneira de chamar atenção do recrutador? Juliana Dimário, head de pessoas e cultura da CBYK, explica que esse formato é bem comum, e muitas vezes vem acompanhado da falta de estruturação no currículo, o que pode acabar eliminando um candidato super conectado com a vaga almejada.


Uma pesquisa realizada pela Catho, apontou que 30% dos recrutadores afirmam que eliminam currículo em até 10 segundos. Ainda segundo o estudo, em uma primeira avaliação, o profissional que recebe cerca de 100 currículos analisa em média 15 com maior critério e cautela. Mas o que, de fato, atrai esses recrutadores?

Na visão de Juliana, a assertividade na comunicação, diz muito a respeito da desenvoltura do candidato. “Muitas vezes observamos que o profissional enaltece experiências e habilidades desnecessárias para uma determinada vaga. Sempre digo que um currículo bem estruturado, com as informações mais importantes destacadas de forma didática, brilha os olhos dos recrutadores”, explica.

O currículo é o cartão postal para entrar na empresa. É o primeiro contato do empregador com o candidato. Se há problemas com esse documento básico, mesmo um bom profissional pode ser desqualificado para uma entrevista. Recrutadores contam que há pretendentes muito bons, mas que às vezes omitem informações. Já outros, se excedem demais, colocando informações dispensáveis, e fazem currículos de dez páginas.

A executiva relata que muitas vezes, o currículo não chega diretamente a um CIO, mas passa antes por recrutadores que nem sempre têm conhecimento dos termos utilizados. “O profissional de TI precisa entender que nem todos que participam da análise do documento, dominam o vocabulário da área, então, minha dica é evitar o “tecnês”, abreviações e explicar os termos técnicos utilizados. Algo que eu gosto bastante são currículos que possuem um resumo de qualificações do candidato. Nada melhor que a própria pessoa para contar o que sabe ou não fazer. Se tem um resumo no  currículo, eu já leio, e é a partir daí, que já sabemos se o candidato sabe ser objetivo”, destaca.

Juliana reforça que a questão visual também é fundamental. “Pense que o currículo é o que te representa, é a primeira impressão que terão de você. Então tente montar um visual atrativo. Algo personalizado que te ajude a ser o primeiro da fila na hora da seleção. A palavra chave e básica para qualquer currículo é: seja verdadeiro, sucinto, e faça revisão do português para não cometer erros ortográficos.”

Outra condição importante é a preparação do condidato à vaga, com um storytelling que case suas habilidades com as skills mais buscadas pela empresa, que naturalmente o destacará dos demais concorrentes. 

Outras notícias