Escolas de alto padrão apostam em materiais nos moldes do edutainment

 Escolas de alto padrão apostam em materiais nos moldes do edutainment

A constante evolução tecnológica, disseminadora de conteúdos cheios de dinamismo, traz à tona a necessidade de reformulação dos moldes educacionais. Nativos digitais não se estimulam apenas com livros físicos, é preciso mais. 

Segundo a revista Exame, após a pandemia, educandos brasileiros chegam a alcançar 4 anos de defasagem educacional. Um dos motivos foi a migração da educação presencial para virtual, que deixou lacunas no processo de aprendizagem. Tais lacunas – que já se apresentavam latentes em todo o mundo – tornaram verdadeiros abismos em alguns setores da sociedade, principalmente os economicamente mais vulneráveis. Contudo, setores de alto padrão também foram impactados com a nova realidade virtual da educação: ao equiparar as habilidades educacionais de pais e tutores com a vivência pedagógica de docentes, identifica-se uma queda qualitativa no repasse de conteúdos.

Tecnologia como aliada da educação infantil


Pensando em minimizar os hiatos na educação durante a infância, um grupo de criadores e empresários lançam no mercado a “AsteriumLand”, uma empresa brasileira de edutainment, termo utilizado para definir iniciativas inovadoras baseadas no entretenimento educacional. 

Seguindo a trilha de projetos infantoeducativos como “Galinha Pintadinha” e “Mundo Bita”, a “AsteriumLand” apresenta um novo “mundo encantado” no qual a pedagogia acadêmica, desenvolvida por pensadores do mundo inteiro, encontra a diversão e o dinamismo das ferramentas de entretenimento.

Com os materiais da startup “AsteriumLand”, pais e professores não ficarão integralmente responsáveis por cativar o interesse das crianças nos conteúdos educacionais. Junto aos materiais paradidáticos, a empresa fornece jogos educativos físicos e digitais que exigem interação, contextualizados com as histórias e os fatores pedagógicos, cognitivos e sensoriais a serem trabalhados em cada faixa etária, de acordo  com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular). 

Conteúdo multimidiático

Cada experiência no “mundo mágico de AsteriumLand” foi pensada para trabalhar um fator de desenvolvimento humano. Elas são compostas por livros em português e inglês, músicas, videoclipes animados e um brinquedo educativo. Além disso, a startup promete disponibilização de conteúdos digitais no metaverso. 

“Temos que criar a melhor e mais impactante experiência possível para a criança e para o jovem. O ato de aprender precisa ser uma prática prazerosa para toda a vida. Por isso, nosso modelo de lifelong fun learning está enraizado em experiências também no metaverso. Lá, os usuários poderão interagir entre si e vivenciar experiências realmente imersivas.”, comenta João G. Brene, um dos fundadores da AsteriumLand.

O vocalista Rogério Flausino também faz parte do time de sócios investidores da startup. “Fiquei tão apaixonado pelo projeto que não tive como não me convidar a participar também artisticamente deste lindo mundo encantado”, comentou. Além de investir, Rogério Flausino empresta sua voz em algumas músicas da “AsteriumLand”. “É tudo muito especial e cuidadoso neste projeto. Todas as canções buscam, por meios lúdicos, ensinar a reforçar práticas e conceitos básicos para a vida em sociedade: cooperação, solidariedade, família, leitura, diversidade, cidadania, entre tantas muito importantes. Mas acho que o que mais me encantou mesmo foi a possibilidade de ajudar, ao lado desses parceiros, a fazer a diferença no futuro da molecada.”.

Resultados da Startup

Hoje, a “AsteriumLand” disponibiliza 40 experiências completas: 40 livros de histórias – 20 em português e 20 em inglês; 20 canções originais, cada uma em 2 idiomas: português e inglês – acompanhadas de seus respectivos videoclipes de animação, todos disponíveis em seu canal oficial no YouTube, com vídeos para crianças,  e demais plataformas de streaming. Além disso, também oferta mais de 200 atividades educacionais complementando a experiência multisensorial proposta.

Além de estar na Bett Educar 2022, um dos maiores eventos de educação do país, a startup pretende lançar até ao final de 2022, mais experiências bilíngues, compostas de livros, atividades, canções originais e jogos educacionais tanto em modelos digitais quanto para modelos físicos, criados em parceria com a fabricante de brinquedos BigBoy. 

A previsão é que a marca chegue ao varejo em parceria com a fabricante de brinquedos ainda em 2023 com brinquedos educativos em todas as capitais brasileiras.

O mundo mágico de Asterium vai além, com pesquisa e desenvolvimento livros digitais interativos e consumo de conteúdo em realidade virtual e aumentada também está na mira dos fundadores do negócio.

Outras notícias