Estudos apontam benefícios à saúde no consumo de licopeno

 Estudos apontam benefícios à saúde no consumo de licopeno

A cor vermelha que tinge frutas como a goiaba, a melancia e o tomate tem a mesma origem. É a partir do licopeno – um carotenoide (pigmento presente em raízes, folhas, sementes, frutas e flores) que possui propriedades antioxidantes capazes de proteger as células do nosso organismo contra os efeitos nocivos do excesso de radicais livres – que estes alimentos ganham essa coloração. E, de acordo com estudos epidemiológicos, a substância pode trazer outros benefícios à saúde. 

A melhoria da função vascular e a prevenção de doenças do coração, por exemplo, foram apontadas em estudo realizado pela revista científica Front Pharmacology. Já o International Journal of Nutrology indicou que, devido à sua grande capacidade antioxidante, o licopeno é capaz de atingir concentrações elevadas no tecido prostático, e com isso, ajudar na prevenção do câncer de próstata. 

Uma revisão de vários estudos, realizada no Brasil e publicada na Revista de Nutrição, por sua vez, apontou que o licopeno é considerado o carotenoide que possui a maior capacidade seqüestrante do oxigênio singlete, evidenciando sua ação como fator antioxidante. De acordo com a análise feita pelas pesquisadoras Najua Juma Ismail Esh Shami e Emília Addison Machado Moreira, “estudos mostram que o licopeno protege moléculas de lipídios, lipoproteínas de baixa densidade, proteínas e DNA contra o ataque dos radicais, tendo um papel essencial na proteção de doenças”.


Tendo cada alimento uma composição específica de nutrientes, com quantidades distintas de licopeno, que são associadas a outras substâncias, também existem estudos que abordam de forma mais precisa os benefícios dessas frutas ricas em licopeno para o corpo humano. 

O consumo de tomate, por exemplo, segundo um estudo do British Journal of Dermatology, pode atuar, a longo prazo, como fator de prevenção em problemas de saúde que afetem a pele. Já a ação do licopeno presente na goiaba vermelha, de acordo com uma pesquisa feita pelo Food Research International, pode ser capaz de combater células cancerígenas na região mamária. Por fim, um estudo do EXCLI Journal indicou que o licopeno presente na melancia pode atuar na prevenção contra síndromes metabólicas e diabetes.

Para Ednaldo Rodrigues Bacelar, diretor da Cellular Nutrition, empresa que atua no ramo de suplementos alimentares, o licopeno ainda não é um nutriente tão conhecido pela população, apesar de seus inúmeros benefícios para a saúde. 

O profissional pontua ainda que, a despeito do fato de que o carotenoide é encontrado de forma abundante em alimentos amplamente consumidos no país, há um mercado a ser explorado pela indústria de suplementos alimentares. “O uso de suplementos com licopeno será uma tendência entre os brasileiros, principalmente homens, devido ao efeito preventivo e protetor das atividades da próstata entre outros benefícios como antioxidante”, pontua. 

De acordo com a pesquisa “Hábitos de Consumo de Suplementos Alimentares no Brasil”, realizada pela Toledo & Associados, houve um aumento de 10% do consumo de suplementos alimentares entre 2015 e 2021. O levantamento apontou que, no último ano, 59% dos lares brasileiros possuíam ao menos uma pessoa consumindo estes produtos.

Para saber mais, basta acessar: http://cellularnutrition.com.br/

Outras notícias