Exposição: Os 2 em 22, inaugura dia 01/07 em Taubaté-SP

 Exposição: Os 2 em 22, inaugura dia 01/07 em Taubaté-SP

Pioneira da Arte Moderna no Brasil, Anita Malfatti se destacou por suas telas marcantes e sua participação decisiva na Semana de Arte Moderna de 1922. A brasileira, que demonstrou seu interesse pela pintura ainda bastante jovem, é conhecida como um dos maiores nomes da arte do país.

Após sua primeira exposição artística, em 1914, ter sido frustrante, pois, Anita decidiu estudar nos Estados Unidos. Por lá, passou três anos.

Sua volta ao Brasil marcou também sua segunda exposição, em dezembro de 1917, na rua Líbero Badaró, centro de São Paulo. Buscando maior compreensão da sociedade paulista, que na época era ainda mais conservadora, a artista trouxe novamente suas telas com forte influência do modernismo; mas a reação geral foi bem diferente do que esperava.


De todas as críticas, a mais controversa e repercutida foi a de Monteiro Lobato, que dedicou um artigo no jornal O Estado de São Paulo, intitulado ‘A propósito da exposição Malfatti’, mais tarde conhecido como ‘Paranoia ou Mistificação?’.

Anita Malfatti traz para São Paulo em 1917 uma produção vanguardista e pessoal, o que choca a intelectualidade conservadora. Lobato na época era crítico de arte do jornal O Estado de S. Paulo e, visitando a exposição de Anita, escreve o texto Acerca da Exposição de Malfatti, que mais tarde ficou conhecido como Paranóia ou Mistificação. Esse texto e suas muitas interpretações foram importantes para a polêmica que se seguiu e para a divulgação dessa exposição que foi a precursora do que viria a acontecer em fevereiro de 1922.

Assim surgiu o Projeto “Os 2 em 22”, baseado no texto do Lobato e das referências artísticas que ele usa para desqualificar as obras de Anita.

A ideia do Projeto contemplado pelo Edital Proac do Governo do Estado de São Paulo,  é utilizar algumas salas do Sítio do Pica-pau Amarelo, hoje mobiliadas com peças que pertenceram a Monteiro Lobato, para expor em cavaletes reproduções de obras que naquele momento o escritor considerava a melhor arte produzida no Brasil. Na sala à direita da entrada, cavaletes vão expor reproduções de obras por ele desprezadas, como as de Anita e Tarsila do Amaral. A sala será ambientada como um tribunal, e o grupo de monitores atores do Sítio promoverão uma leitura do texto de Lobato em contraponto a textos de apoiadores e defensores da arte moderna. O visitante estará na posição de jurado e será levado a refletir sobre a questão. Consideramos um ótimo desafio levar a polêmica – ou o embate de ideias – para a casa onde nasceu Lobato.

A relevância deste projeto está em descentralizar as ações relacionadas ao centenário da Semana de Arte Moderna, expandindo-os da capital e dos arredores do Theatro Municipal para um local tão representativo como o Sítio do Pica-pau Amarelo leva também à ampliação do discurso sobre o evento. A visitação de famílias é muito significativa, e esta será uma boa oportunidade para que as diferentes gerações possam conviver não só com as personagens da literatura infanto-juvenil, mas também com o pensamento do jornalista atuante e polêmico.

A missão do MHFP Monteiro Lobato é manter viva a obra desse intelectual em todas as suas facetas, de modo que será de enorme importância – e um privilégio – receber uma exposição comemorativa temporária com esse recorte. Outra realização prevista neste projeto consiste na ampliação do público alvo do Sítio para atrair mais adolescentes, com um tema que é tratado no Ensino Médio e nas provas do ENEM. Trata-se de uma proposta multidisciplinar que utilizará  a estrutura de uma casa de sítio com seus ambientes mobiliados, onde faremos uma exposição de 20 obras em releituras de ‘pinturas clássicas’ (acadêmicas) e  ‘pinturas modernistas’ e ainda uma apresentação teatral com roteiros criados especialmente sobre a temática de 1922,  onde atores farão também um contraponto sobre o momento de 2022.

EVENTO: Presencial

SEGMENTOS: Artes Visuais

DATA: 01/07/2022 a 01/08/2022

HORÁRIO: Abertura: 19h

FUNCIONAMENTO De terça a sexta-feira, das 9h às 17h; sábados e domingos das 9h às 16h30

LOCAL: Museu Histórico e Pedagógico Monteiro Lobato- Av. Monteiro Lobato, s/n – Chácara do Visconde – Taubaté – SP

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: Livre para todos os públicos

ACESSIBILIDADE: Libras e Áudio-descrição

Outras notícias