Inflação em 2022 deve fechar em alta de 7,65%

 Inflação em 2022 deve fechar em alta de 7,65%

Após algumas semanas sem novas publicações, o Banco Central voltou a divulgar o Relatório Focus, que mostra as expectativas de mercado para os próximos meses. No dia 26/04 foi divulgado o Relatório Focus que mostrou a previsão de mercado para a inflação no final do ano. A previsão é que IPCA feche o ano em 7,65%, diferente da última previsão que estimava uma inflação de 6,86%

Esse valor ultrapassou e muito a expectativa das instituições financeiras e principalmente a meta do Banco Central, que deseja manter a inflação controlada entre 2% e 5%. Não à toa, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, já revelou que o Comitê de Políticas Monetária (COPOM) deverá aumentar a taxa básica de juros (Selic) em 1 ponto percentual na próxima reunião.

Somente em abril, o IPCA-15 acelerou e subiu 1,73%, sendo essa a maior variação mensal para o indicador desde fevereiro de 2003, quando o índice subiu 2,19%. O valor também é o maior para o mês de abril desde 1995 quando a inflação subiu 1,95%. Apesar de ser um valor alto, ainda veio abaixo das expectativas de mercado, que projetava uma alta de 1,85%.


No dia a dia da população já é possível perceber as altas em produtos cotidianos, como verduras, legumes, carne bovina, gasolina, entre outros. A expectativa é que os aumentos das taxas de juros ajudem a controlar um pouco a inflação e tragam alívio financeiro para a população.

Mas outra solução para se proteger da inflação é alocar o capital em investimentos com rentabilidade superior à inflação. Desse modo, ao invés de se desvalorizar, o dinheiro parado pode inclusive render e se valorizar no médio e longo prazo.

Outras notícias