Inovação e retomada do projeto Construção 2030

 Inovação e retomada do projeto Construção 2030

No início de 2022 a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) retomou o projeto “Construção 2030”, que visa incentivar a cultura de inovação nas empresas do setor. A iniciativa foi criada em 2018 e voltou a ter maior destaque agora.

Um dos motivos para o foco no projeto foi a pandemia do Coronavírus, que demandou aceleração da inovação tecnológica em vários segmentos, incluindo também a construção civil. Devido às restrições vivenciadas durante a pandemia, o uso de tecnologias móveis e soluções de automação do canteiro tornaram-se cada vez mais fundamentais para as empresas da área.

A Construção 2030 é um projeto criado pela CBIC em parceria com o SENAI. Seu propósito é analisar o futuro da construção civil no cenário mundial e traçar soluções para as construtoras do Brasil acompanharem esse mercado. 


O projeto serve como uma referência, onde os empresários que desejam inovar podem consultar as informações. Para isso, a CBIC avalia como andam as movimentações do setor e como as tendências atuais podem impactar o futuro da construção civil. Todos os dados analisados nas pesquisas podem ser consultados no portal da Construção 2030.

Desafios na área de inovação

Segundo Aloisio Arbegaus, Diretor Comercial da Teclógica, apesar de ter forçado certa digitalização, a pandemia também trouxe diversos desafios. “As expectativas do setor tiveram que ser completamente recalculadas. Isso fez com que o cenário futuro precisasse ser reanalisado.”

Fatores como a falta de insumos e mão de obra qualificada demanda, a necessidade de economizar recursos naturais e o déficit habitacional são desafiantes e obrigam os construtores a se atualizarem. Exigindo construções mais rápidas e com menos desperdício de insumos.

É neste contexto que as construções modulares vem ganhando destaque, pois contam com um processo muito mais rápido que as construções comuns e reduzem o desperdício de materiais em até 85%

Aloisio afirma que: “além de gerar menos custos para a construtora, esse tipo de construção resulta em um trabalho mais rápido e com a mesma qualidade. Porém garantindo atividades menos insalubres para os colaboradores e menos desperdício de materiais.”

O futuro da construção civil

As inovações para o setor da construção não param de surgir, a inteligência artificial permite criação de casas inteligentes, com sensores que regulam a temperatura e climatizam o local antes do proprietário chegar. Óculos de realidade aumentada permitem que o gestor monitore a obra de qualquer lugar do mundo. 

Para o futuro, investir na capacitação dos profissionais é um tópico fundamental. Segundo a CBIC, hoje mais de 11 milhões de pessoas trabalham no setor, mas essa mão de obra precisa ser capacitada para enfrentar os desafios do futuro. 

Segundo Aloisio, o primeiro passo para se adaptar é criar uma mentalidade digital entre os profissionais. “O setor da construção costuma ser menos adepto à tecnologias, porém está se tornando praticamente obrigatório focar nessa transformação”, completa.

“Por fim, temos visto que as inovações na área da construção civil já estão em campo há um tempo, e para se adequar a este contexto, uma dica é apostar em um software de gestão do canteiro” finaliza ele. 

Outras notícias