Na contramão da crise, marcas investem em alternativas aos ovos de Páscoa

 Na contramão da crise, marcas investem em alternativas aos ovos de Páscoa

Uma projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revelou que a Páscoa de 2022 deve ser um pouco melhor para o varejo. As vendas voltadas para a data deverão totalizar R$ 2,16 bilhões, representando um aumento de 1,9% em comparação a 2021. Apesar do crescimento, o número continua abaixo dos R$ 2,5 bilhões que a data costumava movimentar em média nos anos anteriores à pandemia.

Para atender os consumidores da época, marcas estão apostando em novas opções de chocolates, a exemplo da Flormel, indústria de alimentos saudáveis, que criou uma linha presenteável para a data. A novidade já garantiu um incremento de 20% na participação dos bombons nas vendas online quando comparado aos primeiros meses do ano.

“Acreditamos que o consumidor esteja buscando por marcas nacionais e preços competitivos para substituir o tradicional ovo de chocolate na hora de presentear amigos e familiares”, afirma Alexandra Casoni, CEO da Flormel.


Seguindo essa estratégia, a empresa já conseguiu registrar em março um crescimento de 53% comparado a fevereiro na distribuição de chocolates nos canais direto e indireto.

Outras notícias