Ampliação do número de agrotóxicos liberados preocupa saúde pública

28

Nesta quarta-feira (27), o Ministério da Agricultura publicou a autorização do registro de mais 57 agrotóxicos no Brasil. Ao todo, somente em 2019, já foram liberados 439 desses produtos pelo governo. Os agrotóxicos impactam a saúde pública, podendo causar intoxicações e doenças como o câncer.

Dados de 2019, apresentados no livro A Geography of Agrotoxins use in Brazil and its Relations to the European Union, da editora FFLCH/USP, revelam que diversos agrotóxicos não aprovados, por exemplo, em países da União Europeia são autorizados pelo governo brasileiro. Estima-se que 4.500 pessoas sejam intoxicadas por ano por esses produtos no Brasil.

No País, maior consumidor de agrotóxicos do mundo, segundo Dossiê da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), de 2008, esses produtos estão relacionados a uma morte a cada dois dias por doenças agudas, sendo um terço suicídio e os outros dois terços, por inalação por pessoas que os manipulam, segundo dados disponibilizados no livro da editora FFLCH/USP. Mas isso ainda é subnotificado.

Além disso, o ‘A Geography of Agrotoxins use in Brazil’ detalha que os agrotóxicos têm ligação com mortes por efeitos diretos, por exemplo, devido ao consumo de alimentos contaminados. E efeitos indiretos, como na contaminação do lençol freático, o que tem relação com a incidência de tumores, mas que ainda não é quantificado, devido ao câncer ter múltiplas causas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui