Apreensão de celulares no Centro revela mais 5 aparelhos com queixas de roubo e furto

 Apreensão de celulares no Centro revela mais 5 aparelhos com queixas de roubo e furto

Policiais da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic), de Campinas, descobriram que cinco dentre os mais de cem telefones celulares aprendidos no último dia 19, durante uma ação em comércios informais na região central de Campinas, são produtos de roubo e furtos.

Com estes, eleva para nove o número de aparelhos com registros de crime.

A ação em combate a receptação de equipamentos eletrônicos, em especial a telefones celulares foi desencadeada pela 1ª Delegacia de Investigações Gerais (1ª DIG), em conjunto com o Grupo de Operações Especiais (GOE) e 1º Distrito Policial (DP).


Na época, os policiais civis fiscalizaram oito bancas do comercio informal que atuam com manutenção e vendas de celulares e computadores.

Dentre essas oito bancas, mais de cem telefones celulares foram apreendidos, pois, segundo os agentes, eles estavam sem controle de procedência.

No dia, um comerciante informal de 33 anos foi preso em flagrante por receptação qualificada, já que os policiais encontraram quatro telefones celulares com queixas de roubos e furtos, que já foram devolvidos aos seus legítimos donos.

Os cinco celulares identificados com queixa de roubo e furto estavam em uma barraca que foi abandonada por seu proprietário, durante a operação.

Eles serão entregues aos seus legítimos donos – vítimas dos crimes denunciados.

O proprietário da banca abandonada, V.R.S. de 25 anos, prestou depoimentos na DIG e indiciado por receptação.

No dia da ação, os policiais acharam uma porção de maconha, mas um rapaz de 23 anos assumiu a propriedade do entorpecente e foi feito um Termo Circunstanciado (TCO).

Ambos responderão em liberdade, uma vez que o dono da banca não foi preso em flagrante e o rapaz de 23 anos, por ser crime de menor potencial ofensivo.

De acordo com os policiais, mais ações em conjunto contra a comercialização de objetos furtados e roubados que são oferecidos no centro da cidade, serão realizados com o apoio dos sindicatos lojistas local e dos comerciantes que ali trabalham corretamente.

Outras notícias