As queimadas prejudicam recuperação de quem teve covid-19

 As queimadas prejudicam recuperação de quem teve covid-19

Um estudo da Universidade de São Paulo aponta que as partículas existentes na fumaça de queimadas podem prejudicar pacientes com problemas respiratórios ou aqueles que estão se recuperando da covid-19.

O professor de patologia da USP Luiz Fernando Ferraz da Silva, explicou que as partículas ajudam a prejudicar quem tem doenças.

“Quando esse material entra no pulmão, ele interage com o organismo e pode disparar algumas respostas inflamatórias locais. No contexto da covid-19, isso potencializa o quadro”, disse.

O estudo mostra que a poluição do ar prejudica a resposta das células do sistema imunológico, que trabalham na recuperação do organismo.

“O vento e as correntes de ar levam esse material por vários quilômetros. Tem muita coisa que a gente não vê, que está no ar e que a gente respira, e que entra diretamente no organismo nos nossos pulmões”, completa o pesquisador.


Em Campinas, de janeiro a maio do ano passado foram registrados 42 focos de incêndio.

Já no mesmo período deste ano, a cidade contabilizou 137 focos, segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Outras notícias