Asilo clandestino é fechado em Campinas

 Asilo clandestino é fechado em Campinas

Foto: Wagner Souza / colaboração para o ODC

A Vigilância em Saúde interditou uma Instituição de Longa Permanência de Idosos (ILPI) clandestina no Jardim Bandeirantes, em Campinas, na manhã desta sexta-feira, dia 12 de janeiro.

Os fiscais encontraram 11 idosos entre 62 e 92 anos, homens e mulheres, mantidos em condições precárias, sendo que três deles estavam em local inadequado.

Após uma denúncia anônima, a equipe da Vigilância chegou ao local por volta de 9h e acionou a Guarda Municipal e a Polícia Civil.


Na parte sanitária, a instituição estava totalmente irregular.

A casa não possuía adequações estruturais, não tinha processos de trabalho, faltava documentação e os idosos eram mantidos em condições sanitárias que não cumprem as exigências para este tipo de atividade, como, por exemplo falta de profissionais de saúde para cuidar dos idosos, escadas, piso inadequado, banheiros insuficientes, falta de controle de medicação e aglomeração.

O Centro de Saúde Aurélia foi ao local e vacinou os idosos contra a covid-19 e eles foram encaminhados para as famílias.

Histórico

A proprietária da ILPI tinha uma outra instituição nas proximidades da Lagoa do Taquaral que foi interditada pela vigilância no dia 22 de janeiro.

“Na época, ela se comprometeu a encaminhar os idosos para as respectivas famílias. No entanto, ela mudou de imóvel e levou os mesmos moradores para a outra casa, apesar de ter comunicado à Vigilância que os idosos já tinham sido transferidos”, informou Ana Lúcia Montini, fiscal da Vigilância que estava na ação.

Em entrevista, ela disse que a casa era provisória, e que os pedidos feitos para a outra unidade estavam sendo atendidos.

Penalidades

Além da interdição administrativa do local, a proprietária foi autuada e está sujeita a multa, que será determinada após análise das infrações pela Vigilância.

O caso foi encaminhado para o 3º Distrito Policial para lavrar ocorrência e investigação.

Outras notícias