Baixaria toma conta da campanha eleitoral do 2º turno para prefeito em Campinas

 Baixaria toma conta da campanha eleitoral do 2º turno para prefeito em Campinas

A baixaria tomou conta da campanha eleitoral de Campinas. O candidato Rafa Zimbaldi está acusando o concorrente Dário Saadi de participar de um esquema de compra de testes para o novo coronavirus.

O caso aconteceu em uma padaria do Cambuí em meados deste ano, onde uma pessoa foi presa, mas o nome de Dario não estava diretamente envolvido, e mesmo assim Rafa usou o assunto para fazer os ataques.

Rafa partiu para a baixaria depois de perder por duas vezes na Justiça ações que contestavam propagandas de Dario acusando seu pai, o ex-deputado Salvador Zimbaldi, de ter o nome envolvido na Operação Lava Jato, em situação tão baixa quanto.


Dario recorreu à Justiça para tentar tirar a propaganda do ar, mas teve o pedido negado pois não foi possível constatar que o caso seja realmente inverídico, pelo menos de imediato.

As baixarias são constantes nas retas finais de campanhas para a prefeitura de Campinas, mas nem sempre dão certo. Em 1996 um caso clássico ficou muito conhecido, quando Célia Leão atacou Chico Amaral de forma insistente e acabou perdendo, indicando que o eleitor campineiro não gosta da baixaria.

Em uma enquete realizada pelo ODC nas redes sociais, mais de 70% dos participantes disseram que a baixaria não influencia em sua decisão na hora de votar.

Da Redação ODC.
Fonte: Correio Popular
Leia também: Linha 212 passa a ser semi expressa e não vai mais parar em alguns pontos no sentido Itajaí

Outras notícias