Campinas abre agendamento de vacina contra covid-19 para 35 anos com doenças crônicas e prioritários

 Campinas abre agendamento de vacina contra covid-19 para 35 anos com doenças crônicas e prioritários

Campinas reabriu o agendamento para vacinação contra Covid-19 a vários grupos prioritários.

O agendamento deve ser feito pelo site vacina.campinas.sp.gov.br ou pelo telefone 160.

O Centro de Saúde está disponível para marcar o horário a quem tiver dificuldade. A novidade é a inclusão das pessoas com mais de 35 anos portadoras de doenças crônicas.

O que muda?


O grupo de pessoas com comorbidades (doenças crônicas) foi ampliado para pessoas a partir de 35 anos de idade.

Para os estudantes da área de saúde (escolas de Campinas) com 18 anos de idade ou mais, também foi ampliado o acesso, mesmo que não estejam fazendo estágio.

A medida tem o objetivo de viabilizar a vacina considerando que os alunos farão estágios em breve.

Demais grupos

Também podem fazer o agendamento:

  • motoristas e cobradores de ônibus municipal e intermunicipal (com comprovante de vacina já com QR Code);
  • pessoas a partir de 60 anos;
  • profissionais da Educação a partir de 47 anos (também com QR Code).
  • Outros grupos, sempre a partir de 18 anos, também podem agendar, como gestantes e puérperas que são profissionais ou trabalhadoras da saúde;
  • gestantes e puérperas com comorbidades;
  • pessoas com Deficiência Permanente Grave que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • pacientes em terapia renal substitutiva e pacientes transplantados: coração, pulmão, rim, fígado ou pâncreas;
  • pessoas com síndrome de Down;
  • profissionais e trabalhadores da saúde.

Pessoas com comorbidades – o que está incluído

  • Doenças Cardiovasculares (aquelas que afetam o coração e os vasos sanguíneos):
  • Insuficiência cardíaca: “Coração Inchado”, Doença de Chagas com problema de coração;
  • Doenças do pulmão que afetam o coração e aumento da pressão dos vasos do pulmão;
  • Pessoas com pressão alta há muito tempo;
  • Doenças crônicas do coração (pessoas que já infartaram, que têm “angina”);
  • Doenças das válvulas cardíacas, como ‘sopro grave’ no coração;
  • Problemas no coração;
  • Problemas graves em veias e artérias como aneurismas e próteses de artérias;
  • Arritmias (“coração batendo fora do ritmo”);
  • Pessoas que têm doenças no coração desde que nasceram;
  • Pacientes que têm marca-passos, válvulas e stents no coração.

Doenças crônicas:

  • Diabetes
  • Obesidade mórbida – são pessoas com Índice de Massa Corpórea (IMC) maior ou igual a 40
  • Cirrose no fígado
  • Doenças crônicas graves do pulmão (“bronquite crônica”, bronquite pelo tabagismo, “enfisema”, asmáticos que já foram internados e usam corticoides)
  • Pressão alta (com uso de medicamento contínuo)
  • Todos os pacientes que tiveram “derrame”, aneurisma
  • Problemas de rim (“rim que não funciona direito”)
  • Doenças do sangue como anemia falciforme e talassemia maior
  • Doença neurológica crônica

Imunossuprimidos

  • Pessoas com HIV
  • “Reumatismo” e lúpus usando remédio que ‘abaixa’ imunidade
  • Outras doenças em que é preciso usar remédios que ‘abaixam’ a imunidade
  • Pacientes com câncer em radioterapia ou quimioterapia nos últimos seis meses
  • Pacientes com câncer no sangue: leucemia, linfomas e mieloma múltiplo

A pessoa com doença crônica (comorbidade) deve apresentar:

– Declaração ou receita do médico com assinatura e CRM (registro).

– Também valem receitas de medicamentos para pressão, para diabetes ou remédios que “abaixam” a imunidade.

– Ou resultados de exames que mostram algumas dessas doenças também servem, como eletrocardiograma, tomografia, ultrassom, ecocardiograma, entre outros.

– Ou, ainda, para facilitar, a pessoa pode pedir para o médico preencher o Formulário Médico Padrão para Indicação de Vacina Contra a COVID-19. Ele facilita a triagem no Centro de Vacinação e comprova a doença que o paciente tem. É possível imprimir e levar para o médico só assinalar e carimbar com o CRM.

No dia da imunização, é preciso apresentar:

– O comprovante emitido no final do agendamento, documento com foto, comprovante de endereço e documento médico atestando que possui uma das comorbidades prioritárias para a vacinação.

Outras notícias