Campinas continua com ações de prevenção de arboviroses

 Campinas continua com ações de prevenção de arboviroses

Foto: PMC

As ações da Semana Estadual de Mobilização para Prevenção das Arboviroses continuam até o próximo sábado, 13 de novembro, em Campinas. Desde ontem, dia 8, estão sendo realizadas ações educativas, cursos e controle de criadouros. Clique e confira a programação: https://dengue.campinas.sp.gov.br/programa-o-semana-estadual-de-mobiliza-o-para-preven-o-das-arboviroses-2021.

Na manhã desta terça-feira, dia 9, houve ação de controle de criadouros nos bairros Parque Valença 1 e 2, Taquaral, Jardim Rosália, Parque da Família, Residencial Beira Rio, Chácaras 3 Marias, Núcleo Residencial 7 de Setembro, Portelinha, Vila Francisca, Vila Reggio, Chácaras Aeroporto, Jardim Estoril e Jardim Samambaia.

Além disso, foi realizada apresentação de teatro no Centro de Saúde União de Bairros e houve ação educativa com orientações sobre prevenção e exposição de estande sobre o ciclo de reprodução do mosquito no Parque Ecológico Hermógenes Leitão Filho, no Distrito de Barão Geraldo.


Responsabilidade compartilhada

A luta contra as arboviroses exige uma contrapartida de toda a sociedade. A Prefeitura mantém um programa de controle e prevenção da doença. Mas cada cidadão precisa fazer a sua parte, destinando corretamente os resíduos e evitando criadouros. Levantamento Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) aponta que 80% dos criadouros estão dentro de casa.

O trabalho contra as doenças realizado pela Prefeitura é ininterrupto. Entre 1º de janeiro e 30 de setembro deste ano, foram coletadas 40.397 toneladas de resíduos despejados irregularmente na cidade, 8.052 toneladas de resíduos foram recolhidas na Operação Cata-Treco e 84.522 toneladas de resíduos foram recebidas nos ecopontos. No mesmo período, 1.132.980 imóveis foram visitados pelas equipes de saúde para controle de criadouros e 296.557 imóveis localizados em áreas de transmissões foram nebulizados.

Para acabar com a proliferação do mosquito é preciso evitar acúmulo de água, latas, pneus e outros objetos. Os vasos de plantas devem ter a água trocada a cada dois dias. É importante, também, vedar a caixa d’água. Os vasos sanitários que não estão sendo usados devem ficar fechados.

Alerta

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os bairros Centro, Cidade Satélite Íris 1, Conjunto Residencial Mauro Marcondes, Jardim Alvorada, Jardim Lisa, Jardim Melina 1, Jardim Nova Europa, Jardim Planalto de Viracopos, Residencial Campo Florido, Taquaral e Vila Proost de Souza são as áreas com maior número de mosquitos Aedes aegypti e criadouros.

Comitê

Em 2015, a Prefeitura de Campinas criou o Comitê de Prevenção e Controle das Arboviroses, que reúne 14 secretarias: Secretarias Municipais de Governo; Saúde; Educação; Serviços Públicos; Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Gestão e Desenvolvimento de Pessoas; Administração; Comunicação; Trabalho e Renda; Esportes e Lazer; Cultura e Turismo; Habitação; Relações Institucionais, e Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos.

Também participam a Defesa Civil, o Serviço 156, a Rede Mário Gatti e a Sanasa. O comitê planeja continuamente as atividades de combate à dengue, ao zika vírus e à chikungunya em Campinas.

No comitê são discutidas a situação epidemiológica da cidade e, dessa forma, desencadeadas as ações intersetoriais.

Mais informações

O hotsite https://dengue.campinas.sp.gov.br traz mais informações e mostra como colaborar no combate ao Aedes aegypti.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Campinas Restaurant Week traz opções vegetarianas para público do “2ª Sem Carne”

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *