Campinas recebe audiência pública do Governo do Estado para o Trem Intercidades

 Campinas recebe audiência pública do Governo do Estado para o Trem Intercidades

Foto: Carlos Bassan

Campinas recebeu na tarde desta segunda-feira, dia 16 de agosto, a primeira audiência pública do Governo do Estado para colher sugestões para o projeto do Trem Intercidades (TIC), que ligará Campinas a São Paulo. O evento foi realizado pela Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos (STM), com o apoio da Administração municipal.

A audiência foi realizada por meio de plataforma virtual. No Salão Vermelho do Paço Municipal estiveram presentes o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy de Sant’Anna Braga; o prefeito Dário Saadi; o deputado federal Vanderlei Macris; autoridades estaduais; e prefeitos da região.

O secretário Alexandre Baldy agradeceu ao município “pela colaboração para esse importante passo na trajetória dos próximos meses. É um projeto importante para o Estado e benéfico para a população. Estamos buscando o bom diálogo para tirar o projeto do papel”, apontou.


Na abertura, o prefeito Dário Saadi salientou a importância do projeto e da revitalização do Pátio Ferroviário. “A revitalização do Pátio Ferroviário não irá interferir no projeto do TIC. Estamos fazendo um projeto de revitalização com planejamento, para somar com a iniciativa da implantação do Trem. Vamos somar forças e ser parceiros do Governo do Estado”, enfatizou.

Após a realização da audiência pública, as autoridades foram até a Estação Cultura, onde embarcaram em litorina para conhecer parte do futuro trajeto do TIC.

TIC

O Trem InterCidades terá 101 km de extensão e contará com um serviço expresso entre Campinas, Jundiaí e São Paulo. E outro serviço parador entre Campinas e Francisco Morato, atendendo às cidades de Louveira, Valinhos e Vinhedo. Também poderá ocorrer a ligação entre Campinas e Americana, com um “gatilho de investimento”, acredita o secretário Alexandre Baldy.

A expectativa é de atender até 60 mil passageiros/dia em todos os serviços. O prazo de execução total do projeto é de sete anos, a partir da assinatura do contrato, com possibilidade de entrega do serviço do TIC em quatro anos.

A modelagem do projeto também inclui o serviço Trem InterMetropolitano (TIM); e a operação, manutenção e obras do serviço da Linha 7-Rubi da CPTM.

O TIC terá três estações; e o tempo de viagem será em torno de 1h e quatro minutos. Os intervalos entre as viagens devem ser de 15 minutos.

A previsão é de que no TIC irão operar 15 novos trens elétricos, que podem atingir a velocidade máxima de 140 km/h; e com capacidade para cerca de 800 passageiros. Haverá a segregação da circulação dos serviços de passageiros e de cargas.

No projeto está prevista a implantação de uma base de manutenção em Campinas, com galpão, vala e equipe de manutenção corretiva. Os investimentos no novo projeto serão da ordem entre R$ 7 bilhões e R$ 7,5 bilhões. A passagem entre São Paulo – Campinas, no TIC, poderá ter o preço máximo de R$ 55,00, valor da passagem rodoviária.

O Governo do Estado acredita que o TIC irá aumentar a acessibilidade entre metrópoles e cidades polos. Também deverá viabilizar a expansão de infraestrutura de transporte ferroviário para passageiros e cargas, aliviando as rodovias.

A expectativa é de que o edital seja lançado em dezembro deste ano (2021). A concorrência será internacional, com a escolha da proposta com o menor aporte a ser pago pelo poder concedente. A concessão será por 30 anos. E o Governo do Estado trabalha com o horizonte do leilão ocorrer em abril de 2022.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Começa operação da faixa exclusiva para transporte na Av. Júlio de Mesquita em Campinas

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *