Captação de recursos para reforma de prédios tombados ainda é pequena em Campinas

 Captação de recursos para reforma de prédios tombados ainda é pequena em Campinas

Wagner Souza

As reformas de prédios tombados como patrimônio histórico de Campinas têm benefícios na captação de recursos no mercado, porém pouca gente utiliza-se desse benefício. Atualmente são cerca de 800 áreas e imóveis tombados pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc), sendo que desses, 593 são construções e os demais são áreas, praças e matas.

Em Campinas existe o certificado de transferência de potencial construtivo. Ele permite que o dono do imóvel use em outra área os metros quadrados que teria direito de construir naquele espaço em caso da construção não ter sido tombada. O dinheiro conseguido com essa venda deve ser usado de forma obrigatória na reforma do prédio tombado como patrimônio histórico.

Atualmente apenas 1,5% dos prédios tombados utilizaram-se desse recurso. Um dos motivos para esse pequeno número é o grande número de documentos necessários, além da demora no processo. Apesar disso, houve um aumento no número de consultas.


Hoje, dois imóveis estão passando por restauros com esse dinheiro: o Externato São João e o Jockey Club Campineiro. Outros imóveis como a Catedral Metropolitana o prédio central da PUC-Campinas estão em fase de análise. Na região da Estação Ferroviária vários imóveis, inclusive do complexo ferroviário, deverão passar pelo mesmo processo em breve.

Da Redação ODC.

Outras notícias