Chaves do PIX já podem ser cadastradas; Veja o que muda nas transferências e pagamentos no Brasil

 Chaves do PIX já podem ser cadastradas; Veja o que muda nas transferências e pagamentos no Brasil

Os bancos brasileiros começaram nesta última segunda-feira, dia 05/10, a receber os primeiros cadastros para o PIX, que é o novo sistema de transações bancárias.

O PIX vai possibilitar que transações sejam feitas de forma expressa, ou seja, sem aquela tradicional demora de até alguns dia para que um pagamento seja processado.

A principal novidade é a velocidade das transferências. Hoje, de um banco para outro há o DOC, que pode levar até dois dias para ser creditado, e a TED, que tem que ser feita no mesmo dia. Com o PIX, a transferência de dinheiro de um banco para o outro será processada em até 10 segundos, qualquer dia e qualquer horário, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Além do que, não vai ter mais a cobrança daquela tarifa de DOC ou TED para pessoas físicas, e nem limites de valores.


Em relação a pagamentos, o cliente poderá pagar compras diretamente no celular, sem usar cartão, dinheiro ou boleto. Todos os bancos com mais de 500 mil clientes ativos deverão obrigatoriamente aderir ao PIX, que será gratuito.

O funcionamento do novo sistema começa no dia 16 de novembro. Para usar, os clientes deverão acessar o sistema do banco onde tem conta para cadastrar a “chave PIX” com um endereço de e-mail (igual no PayPal), um número dee CPF, um número de telefone ou um código de números e letras, que é chamado de EVP.

O sistema é seguro, inclusive se for detectada alguma fraude, o dinheiro poderá ser reembolsado ao dono mesmo sem autorização do recebedor. No ano que vem, saques poderão ser feitos usando o PIX em qualquer loja varejista.

O PIX vem sendo elaborado pelo Banco Central há anos e testado à exaustão. O sistema deverá modernizar por completo o sistema de transações financeiras brasileiro.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Guardas Municipais da região seguem multando e apreendendo carros que fazem barulhos demais

Outras notícias