Conselho vai investigar dois médicos que pressionaram família a desistir de aborto de menina abusada pelo tio

 Conselho vai investigar dois médicos que pressionaram família a desistir de aborto de menina abusada pelo tio

Dois médicos teriam pressionado a família da menina de 10 anos de idade que foi estuprada pelo tio e acabou engravidando a não fazer o procedimento de aborto.

Por conta disso, o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco vai investigar a conduta desses profissionais. Os dois médicos teriam entrado no quarto onde a menina estava internada para fazer pressão contra o aborto.

Tratam-se de um obstetra e de um pediatra que nem participaram do processo de atendimento à criança e estavam se intrometendo no assunto e forçando a família a desistir do procedimento legal.


A criança teve alta da unidade hospitalar pernambucana na última quarta-feira, dia 19/08 e passa bem. Agora, a menina vai ganhar uma nova identidade e um novo endereço.

O vazamento dos dados da menina será investigado pelo Ministério da Justiça. Uma extremista publicou os dados da criança e do hospital nas redes sociais. No dia seguinte, a extremista teve dados pessoais e de seus familiares vazados por hackers.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Primeiro dia de multas por falta de uso de máscaras tem 36 pessoas autuadas em Campinas

Outras notícias