Corpo de homem já em estado de decomposição é encontrado no Centro de Campinas

 Corpo de homem já em estado de decomposição é encontrado no Centro de Campinas

Foto: Wagner Souza / Especial para o ODC

Por Alenita Ramirez, Colaboração para O ODC
Fotos: Wagner Souza, Colaboração para O ODC

A Polícia Civil de Campinas investiga a morte de um contabilista de 50 anos, encontrado morto no apartamento em que morava, na região central da cidade, na manhã desta quinta-feira (13).

O corpo de Wanderley Marialva de Medeiros foi achado em estado avançado de putrefação pela polícia, após vizinhos sentirem mal cheiro.


O crime é investigado pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e a principal linha de investigação é de homicídio, porém, o delegado Rui Pegolo não descarta a possibilidade de latrocínio, já que o apartamento foi achado revirado.

Medeiros morava sozinho e há dez anos mora longe da família. Seu corpo foi achado sem roupas, sobre a cama, com as mãos amarradas e boca amordaçada. A perícia constatou no primeiro momento que o contabilista foi morto por asfixia, já que não há lesões de perfurações no corpo.

Através de imagens do circuito interno do prédio, as polícias Civil e Científica constataram que o crime pode ter acontecido no dia 8 deste mês, quando foi registrado no sistema que Medeiros chegou no prédio por volta das 22h30, acompanhado de dois homens, que saíram por volta das 22h30, utilizando o Tag da vítima para abrir o portão, uma vez que a portaria neste horário é virtual. “Os homens tinham algum plano pois usavam o capuz do moletom na cabeça e boné. Além disso estavam com a máscara de proteção fácil. Tudo isso dificulta a identificação”, disse o delegado.

De acordo com Pegolo, foi apurado com moradores que frequentemente a vítima recebia pessoas do sexo masculino em seu apartamento. “Pedimos a colaboração de testemunhas. Quem tiver alguma informação, por favor, entre em contato com o disque denúncia através do nosso telefone, o 3232-8822, e também dos números 181 e 190”, pediu o delegado. Outro número para denúncia é da Guarda Municipal (GM), que é o 153.

O corpo do contabilista ainda aguarda liberação no Instituto Médico Legal (IML) de Campinas.

G1

Leia também: Jovem que matou crianças em Santa Catarina sai do hospital e presta depoimento à polícia

Outras notícias