Corpo de mulher é encontrado carbonizado ao lado de carro em Campinas; Ex-marido é suspeito

 Corpo de mulher é encontrado carbonizado ao lado de carro em Campinas; Ex-marido é suspeito

Uma conferente de 46 anos foi morta queimada pelo ex-marido, um motorista de aplicativo de 40 anos, que depois tentou se jogar de uma ponte na Rodovia Santos Dumont, em Campinas.

A sequência de crime aconteceu na noite desta segunda-feira (10), na região do bairro Nova Mercedes. O corpo de Vera Bonfim foi achado na rua, carbonizado.

O homem foi resgatado pela Polícia Militar Rodoviária (PMR) e levado para o Hospital de Clínicas (HC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em estado grave, onde segue internado com escolta policial.


De acordo com a auxiliar administrativa Wanda Helena Bonfim Ribeiro, de 23 anos, a mãe, Vera Bonfim, e o motorista foram casados por cinco anos e há dois meses estavam separados.

Segundo a jovem, o padrasto era ciumento e não aceitava a separação. Vera tinha pedido divórcio e ele não queria assinar os papeis.

Nesta segunda-feira, prometeu assinar os documentos no advogado e foi busca-la no trabalho.

“Ele ligou para minha mãe e prometeu que assinaria o divórcio. Teria dito que a pegaria no trabalho dela. Ela saiu por volta das 15h e o que aconteceu deste horário até às 18h, quando ele a matou, não sabemos. É um mistério e que queremos saber”, disse Wanda, que ainda tem um irmão mais jovens. Ambos moravam com o ex-casal.

O corpo de Vera foi achado carbonizado a cerca de 150 metros do carro, um Argo que foi locado por Laércio Felix do Nascimento para o trabalho dele. O veículo também foi queimado.

O corpo da vítima foi achado em uma estrada de terra, que liga a Rodovia Santos Dumont a Estrada Velha Campinas/Indaiatuba.

De acordo com a Guarda Municipal (GM), que foi acionada por motoristas que passavam pela via, provavelmente Nascimento colocou fogo no carro com a conferente no interior.

Ela conseguiu sair do veículo, mas o corpo já estava em chamas.

Após incendiar o veículo com a mulher no interior, o motorista por aplicativo seguiu até uma passarela na rodovia e se jogou de uma passarela, mas sobreviveu a queda.

A tentativa de suicídio só foi descoberta pela polícia, após agentes da PMR informar que tinham socorrido e levado para o HC, um homem com fraturas nas pernas e com queimaduras na cabeça.

A princípio a ocorrência foi atendida como de atropelamento.

Os policiais seguiram até o hospital e descobriram que o homem socorrido seria Nascimento.

Apesar de eles estar intubado, foi dado voz de prisão em flagrante.

O caso foi registrado como feminicídio e tentativa de suicídio na 2ª Delegacia da Defesa da Mulher (DDM), que seguirá com as apurações.

O corpo de Vera será enterrado ainda hoje, mas até ao meio dia de hoje ainda não havia sido definido o cemitério.

Outras notícias