Defesa Civil de Campinas emite alerta para risco de deslizamentos e queda de galhos de árvores

 Defesa Civil de Campinas emite alerta para risco de deslizamentos e queda de galhos de árvores

Foto: PMC

A Defesa Civil de Campinas alerta a população do município para o risco de deslizamentos e queda de galhos e árvores por conta do solo encharcado. Nesta terça-feira, dia 4 de janeiro, até as 14h06, foram registradas quedas de 14 árvores, um galho e dois muros (sem danos significativos às estruturas).

Das ocorrências, nove foram na região Leste da cidade, seguidas por cinco na região Sul e duas na região Norte. Também houve queda de galho sobre carro (sem feridos). Uma mulher também foi atingida por uma queda de árvore na região da Avenida Norte-Sul. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros com ferimentos leves.

O diretor da Defesa Civil de Campinas, Sidnei Furtado, destacou que as chuvas dos últimos dias elevam a preocupação com ocorrências relacionadas a deslizamento de terra, erosão e queda de árvores. “O risco está bastante acentuado e as pessoas devem avisar a Defesa Civil pelo 199 e o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193 em situações de emergência. Também recomendamos se cadastrar pelo número 40199 para receber SMS com os alertas da Defesa Civil”.


Entre quarta-feira (5) e sábado (8), por conta das chuvas dos próximos dias, a Defesa Civil do Estado emitiu um Aviso de Risco Meteorológico, orientando a população a ter atenção às áreas mais vulneráveis. Novas instabilidades vão provocar condições para chuvas, com momento de tempestade, seguidas por raios, ventos e granizos nas regiões de Campinas e Sorocaba.

Há previsão de precipitação acumulada de chuva (115 mm) para todo o período, além de um grande volume de água caindo em um curto espaço de tempo, o que pode causar transtornos.

O município de Campinas está em estado de observação para as chuvas, com índice de 13,4 mm, medido no Jardim Bandeiras – Região Sul. A velocidade do vento registrada chegou a 70 km/h – Ciiagro/IAC, às 12h45.

Operação Verão

Com o objetivo de mobilizar diversas áreas envolvidas no socorro a situações de emergência e de desastres, Campinas realiza a Operação Verão até o dia 31 de março. Iniciada em 1º de dezembro de 2021, o trabalho é feito para lidar com ocorrências relacionadas às chuvas forte e temporais típicos do Verão.

Entre as ações desencadeadas pela Defesa Civil durante a Operação estão acompanhamento de índices pluviométricos com envio de alertas à população e aos órgãos responsáveis, vistorias em área de risco e previsão meteorológica. Também está prevista a adoção de medidas antecipadas caso sejam detectados deslizamento em áreas de risco.

O serviço também registra e divulga as ocorrências relacionadas à chuva e monitora 18 setores de risco em Campinas. São locais que foram mapeados pelo Serviço Geológico Federal e classificados como de alto risco para deslizamento e inundações.

Confira quais são:

Setor 1: Vale das Garças – Vila Holândia;

Setor 2: Jardim Santa Mônica, Jardim São Marcos e Jardim Campineiro;

Setor 3: Jardim Ipaussurama;

Setor 4 : Jardim Rossin e Jardim Florence II;

Setor 5: Jardim Florence I;

Setor 6: Jardim Campo Grande;

Setor 7: Sousas (Rua Quinze de Novembro “Beco do Mokarzel”);

Setor 8: Jardim Novo Flamboyant “Buraco do Sapo”;

Setor 9: Jardim Novo Flamboyant;

Setor 10: Jardim Itatiaia, Jardim São Fernando e Jardim Baronesa;

Setor 11: Jardim Andorinhas;

Setor 12: Jardim Tamoio (Rua Salomão Abud)

Setor 13: Parque Oziel;

Setor 14: Jardim Monte Cristo, Jardim do Lago I e Jardim das Bandeiras II;

Setor 15: Jardim Irmãos Sigrist;

Setor 16: Jardim Santo Antônio (Rua Martinica);

Setor 17: Parque Universitário (Avenida Aglaia);

Setor 18: Jardim Campos Elíseos.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Acesso à Av. Camucim em Campinas será bloqueado por 12 dias para obras de ponte do BRT

Outras notícias