DEIC de Campinas já prendeu mais de 300 criminosos em cerca de um ano e meio

 DEIC de Campinas já prendeu mais de 300 criminosos em cerca de um ano e meio

A Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Campinas, que reúne todas as atividades de polícia especializada, trazendo mais organização e eficiência, foi criada no início do ano passado e, desde então, já deteve 322 criminosos e apreendeu mais de 1,7 tonelada das mais variadas drogas.

Subordinada ao Departamento de Polícia Judiciária do Interior 2 (Deinter 2), a Deic de Campinas é composta pela junção das delegacias de investigações Gerais (DIG), Sobre Entorpecentes (Dise) e sobre Homicídios, além do Grupo de Operações Especiais (GOE).

A unidade especializada foi criada por meio de decreto estadual em fevereiro de 2020 e desde o ano passado se encontra em pleno funcionamento. Como resultado, até o final de maio deste ano, as investigações da Deic resultaram em 210 prisões em flagrante e 84 por mandado, e na detenção de 28 adolescentes. Além disso, foram apreendidos 1.779,44 quilos de drogas, como maconha, crack e cocaína, e retiradas das ruas 19 armas de fogo ilegais.


Os trabalhos da Divisão também incluíram a apreensão de 435 máquinas caça-níqueis e de 94 veículos, sendo alguns restituídos por se tratar de produtos de furtos e roubos. No período, 180 mandados de busca foram cumpridos e mais de R$ 19 mil recolhidos.

Ocorrências de destaque

Desde a sua criação, a Deic de Campinas tem atuado em ocorrências de destaque, como o esclarecimento de um latrocínio em menos de uma semana após o crime. Os fatos ocorreram em julho de 2020 e o trabalho da unidade permitiu deter dois adolescentes, autores do roubo seguido de morte que vitimou um motorista de aplicativo.

Em dezembro do ano passado, a Divisão retirou das ruas oito pessoas envolvidas com crimes de estelionato, associação criminosa e falsidade documental. As detenções ocorreram durante a segunda fase da operação “Invoice”.

Dentro das atividades para combater o tráfico de drogas, a Deic iniciou o ano de 2021 com importantes apreensões de entorpecentes. Em fevereiro, equipes da unidade apreenderam 104 tijolos de maconha e detiveram um homem, em Itu. No mesmo mês, na cidade de Itapira, outro suspeito foi preso, resultando na apreensão de 172 tabletes de maconha. Nas duas ocorrências, as substâncias recolhidas somaram 181,3 quilos.

E o combate à comercialização de entorpecentes não parou por aí. Em março, a Divisão foi responsável pela prisão de mais um traficante e apreensão de 130 tijolos de maconha, em Hortolândia. No mês passado, por sua vez, mais dois homens foram presos e 200 tijolos de cocaína recolhidos. Nos dois flagrantes, mais de 300 quilos de drogas foram retirados das ruas.

Outro caso de destaque da unidade foi o resgate de 24 animais silvestres que seriam comercializados por dois homens, de 19 e 29 anos. O flagrante ocorreu na cidade de Paulínia, em março deste ano. Na ação, 21 jabutis, dois filhotes de cobra e um sagui foram apreendidos e encaminhados para um ONG. A dupla foi autuada por crime ambiental.

Há que se destacar também as atividades da Divisão no combate ao comércio de produtos alimentícios falsificados. No mês passado, os agentes da Deic apreenderam mais de 400 garrafas de bebidas alcoólicas falsificadas, além de 500 litros de uísque falso e outros petrechos usados nas fraudes, em ações distintas ocorridas na região. Os flagrantes foram realizados nos municípios de Indaiatuba e Campinas, resultando na prisão de cinco pessoas.

As informações são da Secretaria da Segurança Pública
Leia também: Prazo para alistamento militar é novamente prorrogado por causa da pandemia

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *