Delegacias de Defesa da Mulher passam a fazer atendimento a transexuais

 Delegacias de Defesa da Mulher passam a fazer atendimento a transexuais

A Polícia Civil de São Paulo determinou que sexo biológico não é mais impedimento para que transexuais sejam atendidas em unidades de delegacia da defesa da mulher.

Agora, o atendimento vai ser feito levando-se em consideração apenas a identidade de gênero e não mais apenas o sexo biológico. A determinação saiu no Diário Oficial de quinta-feira, dia 13/08.

A nova ordem reformula um decreto de 1989 que estabelece atribuições e competências dessas unidades policiais especializadas no atendimento às mulheres.


De acordo com a polícia, isso não indica que transexuais eram impedidas de serem atendidas nessas unidades, mas agora traz mais segurança e garantias no momento de registrar o boletim de ocorrência.

Brigas entre vizinhas, antes, eram levadas para delegacia da mulher por ter mulheres envolvidas. Agora esses casos são tratados como desentendimento em qualquer unidade policial. Isso libera as delegacias da mulher para apurar apenas “infrações penais relativas à violência doméstica ou familiar e infrações contra a dignidade sexual “.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Annabelle fugiu do museu? História assusta internautas

Outras notícias