Emdec discute plano de ciclomobilidade com a população

 Emdec discute plano de ciclomobilidade com a população

Foto: Emdec

Discutir a ampliação do sistema cicloviário com a população engajada na pauta da ciclomobilidade. Com este objetivo, a Secretaria de Transportes (Setransp) e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) vêm realizando encontros com grupos que representam o movimento cicloativista. Duas reuniões neste sentido já foram realizadas, nos dias 1º e 17 de setembro.

Participaram o secretário de Transportes, Vinicius Riverete; o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva; gestores da empresa; e representantes do Ciclo Ativo Campinas, Grupo Pangarés, Pedal Nível 1,53 / TV Campo Grande, Pé na Estrada Bike Clube, Coletivo de Ciclistas de Campinas, Bike Anjo Campinas e Massa Crítica Campinas. Membros do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT) e do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMDEMA) também estiveram presentes.

O projeto de ampliação das ciclovias de Campinas foi apresentado durante os encontros. Os novos trajetos previstos pela Setransp e pela Emdec priorizam a interligação com as rotas cicloviárias existentes e a integração com estações e terminais do transporte público coletivo. A implantação de ciclovias considera ainda a proximidade com pontos de interesse (escolas e centros de saúde).


Os ciclistas puderam apresentar propostas e sugestões para qualificar a malha cicloviária municipal. A oportunidade de contribuir, com voz ativa, foi destacada pelos participantes. “Ouvir o segmento já foi um grande avanço desta gestão. Colher contribuições de quem pedala é o caminho mais democrático para que a ciclomobilidade avance no município”, destacou Jorge Bucci, membro do Ciclo Ativo Campinas.

O representante do grupo de cicloturismo Pedal Nível 1,53, Sérgio Aparecido de Lima Braga, considerou que “o encontro foi produtivo como prestação de contas para o segmento, demostra transparência. Os trechos cicloviários existentes em Campinas, especialmente na região do Campo Grande, são muito fragmentados, é preciso evoluir para interligá-los”, ponderou.

O membro do Grupo Pangarés, Flávio Alves de Lima, frisou que “por estarmos efetivamente pedalando pelas ruas, temos a visão das reais necessidades dos ciclistas. O plano cicloviário apresentado durante o encontro contempla exatamente o que Campinas precisa, que é a interligação das ciclovias e ciclofaixas existentes”.

O coordenador do Pé na Estrada Bike Clube, Irineu Ramos, destacou que as reuniões são o início de um trabalho em conjunto. “Vamos tentar conciliar as propostas. Ou seja, encaixar aquilo que é demanda dos ciclistas na viabilidade do poder público, porque há também uma preocupação muito grande em fazer ciclovias seguras”.

Lucas Guimarães Felipe, representante da região Noroeste no CMTT e membro do Coletivo de Ciclistas, do Bike Anjo e Massa Crítica, avaliou a iniciativa como positiva: “Foi uma coisa muito boa, abrir para que a gente compartilhe a nossa experiência”. “Às vezes, a estrutura é feita por quem não pedala. A ideia é que a gente possa contribuir”, disse.

Para Glauco Azevedo, presidente do Ciclo Ativo Campinas e membro do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMDEMA), os resultados dessa contribuição trarão impactos positivos à implantação das ciclofaixas. “A gente percebe que existe a intenção da perenidade no projeto. Isso é muito interessante, porque a gente começa a se sentir parte do projeto, desperta o espírito de pertencimento do ciclista, e isso faz com que ele tenha mais sucesso, porque todos estão colaborando”.

78 km de ciclovias em Campinas

Durante o encontro, foram apresentadas as rotas cicloviárias em operação, destacando os três trechos inaugurados em 2021 – Campos Elíseos / Vila Aeroporto (2,3 km), Pirelli Sirius (2,7 km) e Amarais (6,9 km).

O presidente da Emdec enfatizou que “o ciclista, depois do pedestre, é o elemento mais fragilizado do trânsito. Sabemos da importância de definir os espaços de cada segmento, dando prioridade à circulação dos ciclistas, além de fomentar o transporte cicloviário”, disse Camargo e Silva.

“Esse encontro representa o compromisso da gestão do prefeito Dário Saadi, que é baseada no diálogo e promove uma relação de respeito e transparência com a população”, destacou o secretário de Transportes, Vinicius Riverete.

Campinas conta com 78 km de ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas e calçadas compartilhadas. E ganhará, em breve, mais 10 km, com a implantação das ciclovias Paineiras (6,9 km, entre o acesso do Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim e a Rua Ernani Pereira Lopes) e Vila União (3,3 km, entorno do Parque Linear do Córrego dos Bandeirantes e na Rua Paulo Vianna de Souza).

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Hopi Hari tem filas de mais de 4 horas, pouca água e muita irritação

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *