Emdec e Setransp apresentam novos modelos de pontos de ônibus

 Emdec e Setransp apresentam novos modelos de pontos de ônibus

Foto: Eduardo Lopes

A espera pelos ônibus do transporte público coletivo será realizada com mais conforto e segurança nos bairros de Campinas. Um novo modelo de abrigo foi apresentado pelo prefeito Dário Saadi nesta quinta-feira, 16 de setembro, e será implantado em nove áreas descentralizadas da cidade. A iniciativa é parte da expansão do programa de abrigos adotada pela Secretaria de Transportes (Setransp) e pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

Chamado de “andorinha”, em alusão a um dos símbolos de Campinas, o protótipo apresentado pelo prefeito está instalado na área interna da sede da Emdec, na Vila Industrial. Adotado por ser um mobiliário de fácil implantação e manutenção, o equipamento possui estrutura metálica e bancos de concreto.

Participaram do lançamento o secretário municipal de transportes, Vinicius Riverete, e o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva. “Com estes equipamentos, levaremos mais dignidade, acessibilidade e qualidade ao transporte público coletivo de Campinas”, destacou o prefeito Dário Saadi.


O secretário de Transportes, Vinicius Riverete, reforçou que “estamos privilegiando o usuário do transporte público coletivo nas regiões mais afastadas do centro da cidade. É um projeto ousado, que qualificará os pontos de parada em áreas que nunca, na história do transporte público campineiro, foram priorizadas para implantação de abrigos”.

“Com todo o respaldo do prefeito Dário Saadi, estamos concentrando esforços para qualificar os pontos de parada, com a implantação gradativa de abrigos em todos os locais de embarque. É mais qualidade para o sistema de transporte público coletivo, desde o início do trajeto do usuário, que é a espera pelo ônibus”, destacou o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva.

Na primeira etapa do programa, cem abrigos serão instalados em nove áreas da cidade, por empresa privada, como contrapartida pela instalação de empreendimento no município. Serão contemplados pontos de embarque sem cobertura localizados nas seguintes regiões: Amarais, Anhumas, Barão Geraldo, Campo Grande, Nova Aparecida, Ouro Verde, Sousas, Região Sudeste e Viracopos.

A implantação inclui adequação do local, aterramento e medidas de acessibilidade. A escolha dos locais considera a demanda de usuários do transporte público, além da proximidade de escolas ou postos de saúde

Foto: Eduardo Lopes

Características do abrigo “andorinha”:

Estrutura metálica.

Bancos em concreto, com três assentos, sendo um deles destinado às pessoas obesas.

Identificação visual: relação das linhas de ônibus que atendem ao ponto.

Acessibilidade: espaço delimitado para cadeirantes, instalação de sinalização tátil de alerta e piso direcional.

Medidas: 3 m x 1,8 m.

Além de ampliar o conforto e a segurança dos usuários durante a espera pelo ônibus, a iniciativa estende aos bairros a qualificação dos pontos de embarque, até então centrada principalmente na região central e corredores do transporte. Outros benefícios do programa são a revitalização da paisagem urbana nas regiões impactadas e melhoria da acessibilidade.

“A implantação dos novos abrigos é parte de um projeto mais amplo de qualificação do transporte coletivo, que segue a política pública adotada pela Secretaria de Transportes, em 2021”, reforça o secretário Riverete.

O presidente da Emdec enumera as ações realizadas nesse contexto: “ampliação das faixas exclusivas de ônibus, que resultam em mais agilidade nas viagens; e revitalização de terminais urbanos, que traz mais conforto aos usuários”, detalha Camargo e Silva.

Abrigos implantados

Além do lote de cem novos equipamentos, a Setransp e a Emdec já implantaram, entre os meses de janeiro e setembro, quase 80 abrigos no município, com padrão visual semelhante aos da Avenida Francisco Glicério. Foram 38 novos abrigos instalados por meio de concessão pública, na região central e principais corredores do transporte público coletivo. Outros 41 foram viabilizados por meio de contrapartidas de polos geradores de tráfego, beneficiando diversas regiões da cidade.

O programa de abrigos comandado pela Setransp e pela Emdec busca solucionar a demanda atual de pontos sem cobertura. São 1,5 mil pontos de embarque, que apresentam maior demanda de usuários, sem abrigos. Desse total, cerca de 1,1 mil estão localizados em vias pavimentadas e terão a implantação de abrigos priorizada.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Casal de mulheres é assassinado a tiros no Jardim do Lago em Campinas

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *