Emdec manda acelerar obra na Av. Transamazônica, que vai ficar sem viaduto previsto

 Emdec manda acelerar obra na Av. Transamazônica, que vai ficar sem viaduto previsto

Uma das obras mais esperadas do BRT de Campinas infelizmente não vai sair do papel, ao menos por enquanto. Considerado um dos maiores gargalos da cidade, o cruzamento da Avenida John Boyd Dunlop com a Avenida Transamazônica ficará sem ponte.

O semáforo desse cruzamento é atualmente o mais demorado da cidade, com quase três minutos de espera na Transamazônica. Antes, o mais demorado era o do cruzamento da John Boyd com a Avenida José Pancetti, cruzamento que foi eliminado com a construção de uma trincheira.

No canteiro central da Transamazônica há 12 vigas prontas há mais de um ano, que deveriam ser usadas para a construção de pontes com o intuito de eliminar completamente esse cruzamento.


Na hora de pico, sobretudo no sentido bairro, o trânsito fica completamente travado por causa do semáforo, influenciando até no movimento da via marginal da Rodovia Anhanguera.

Com o fim do cruzamento, tudo isso ia acabar, porém a prefeitura já fechou a região apenas para fazer a construção do pavimento de concreto e a recuperação do asfalto lateral.

Durante muito tempo a prefeitura alegava que a obra do viaduto na região não começava pois a CPFL estava demorando para fazer o remanejo de algumas torres de energia elétrica. O remanejo já foi feito e nada do viaduto.

As vigas prontas continuam no mesmo local, cheias de mato ao redor e com sinais de ferrugem nas partes de metal. É dinheiro da população jogado no lixo, para variar. Os motoristas vão continuar sofrendo com o cruzamento na região.

Da Redação ODC.
Leia também: Outras quatro linhas passam a atender o novo Terminal Santa Lúcia; Confira a nova operação

Outras notícias