Especial | Após justiça vetar saidinha por causa do coronavirus, presos se rebelam por todo o Estado

 Especial | Após justiça vetar saidinha por causa do coronavirus, presos se rebelam por todo o Estado

Uma série de presídios tiveram fugas em massa durante rebeliões deflagradas no Estado de São Paulo na noite desta última segunda-feira, dia 16/03. Na região de Campinas, apenas o Centro de Ressocialização de Sumaré registrou problemas.

Quatro presos fugiram da unidade de Sumaré, porém foram recapturados logo depois. O caso mais crítico aconteceu em Mongaguá, onde mais de 400 presos fugiram. Tudo aconteceu após a Corregedoria-Geral de Justiça suspender a saída temporária dos detentos em regime semi-aberto.

A decisão foi tomada para evitar que os presos contraiam a doença na rua e depois disseminem o vírus entre os outros detentos dentro do presídio. Na área da justiça, audiências foram canceladas e o público está vetado em julgamentos e fóruns.


Várias informações falsas circularam pelas redes na noite de ontem, como por exemplo a fuga de 3 mil detentos do presídio de Porto Feliz, que tem cerca de 1000 presos.

Da Redação ODC.

Outras notícias