Filhos fazem busca e encontram aranha-marrom que pode ter matado a mãe

 Filhos fazem busca e encontram aranha-marrom que pode ter matado a mãe

Os filhos da dona de casa Rosimar Maria da Rocha Luz, de 55 anos, que morreu nesta semana em Campinas, por suspeita de picada de aranha-marrom, conseguiram encontrar o inseto e entregá-lo na manhã desta sexta-feira (26), para o Departamento de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde.

A aranha estava na quina de uma das paredes do banheiro e foi encontrada pela filha mais velha da mulher, quando ela verificava um vazamento no cano do chuveiro.

Alertado pela irmã, o porteiro Daniel da Rocha Ramos, de 25 anos, tentou encurralar o inseto para colocá-lo dentro de um vidro com álcool, mas acabou matando o animal.


Mesmo assim, ela foi colocada em um vidro e entregue para os agentes de saúde.

O diretor do Centro de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox) da Unicamp, Fábio Bucaretchi, disse que precisava da captura do animal para confirmar o acidente.

Rosimar foi picada pelo animal, supostamente na noite do dia 19 para dia 20.

Segundo Ramos, a mãe acordou com inchaço em um dos olhos e se queixava de febre.

O estado dela piorou e no domingo ela estava com os dois olhos inchados.

A dona de casa acreditava que era alergia, mas na noite da terça-feira, o estado de saúde se agravou e ela faleceu.

Rosimar dormia com a filha de 13 anos na mesma cama e tinha o hábito de ficar com a janela do quarto aberta durante a noite.

Foi no Hospital da PUC-Campinas que descobriram que poderiam ser picada de aranha-marrom.

Outras notícias