Campeonato online de xadrez revive modalidade “esquecida” com o tempo

 Campeonato online de xadrez revive modalidade “esquecida” com o tempo

Após o Xadrez ganhar os holofotes no Brasil por conta da série O Gambito da Rainha, fenômeno de audiência na Netflix, o mundo poderá conferir até 20 de fevereiro os enxadristas da vida real no primeiro Mundial Escolar de Xadrez Online.

Entre as mais de 300 escolas, de aproximadamente 50 países, que participarão da competição, o Brasil marcará sua presença com o Colégio Augusto Laranja, localizado no bairro de Moema, São Paulo, para competir pelo título.

Em razão da série que ganhou destaque e bateu o recorde de audiência com mais de 62 milhões de visualizações logo nos primeiros dias de estreia, segundo a plataforma de streaming, a modalidade aumentou a popularidade no Brasil e fez com que as pesquisas sobre ela alavancassem.


A minissérie conta a história de uma garota órfã (interpretada pela atriz Taylor-Joy) na década de 50 que encontrou no Xadrez sua aptidão pelo jogo e uma habilidade inacreditável nas táticas do tabuleiro. Esse contexto não é novidade na única escola brasileira tricampeã brasileira de Xadrez Escolar, que disponibiliza a modalidade aos alunos desde os anos 90 e conta com o Mestre da Federação Internacional de Xadrez (FIDE), Álvaro Aranha, como responsável técnico da equipe.

Organizado pela Expo Dubai 2021, junto com o site chess24, o torneio reunirá 10 instituições educacionais de cada país, com uma equipe de nove jogadores por escola, sendo o Augusto Laranja um dos 10 colégios que irão representar o Brasil no Mundial.

“A produção da Netflix deve trazer mais espectadores para o campeonato e, possivelmente, mais adeptos ao universo do tabuleiro. Isso é extremamente benéfico aos jovens em função das habilidades desenvolvidas, como o raciocínio lógico, aptidão na área de exatas, concentração e pensamento estratégico”, comenta Álvaro.

Esta não é a primeira vez que o Colégio participa de grandes eventos do Xadrez.

Em junho de 2019, a equipe do treinador Álvaro Aranha participou de um torneio na Rússia, com as 109 melhores escolas locais e 36 instituições campeãs de outros países.

O Colégio conquistou o 19º lugar no geral e 6º entre as escolas estrangeiras.

Agora, com a expectativa de realizar um bom torneio, os treinos se intensificaram.

“Nosso objetivo é fazer uma boa disputa neste Mundial e competir com excelência. O time escalado tem a consciência do quanto é preciso se esforçar para um campeonato deste porte. Por serem apaixonados pelo que fazem, nossos alunos não medem esforços e seguem treinando mesmo nas férias”, diz o técnico orgulhoso.

O torneio Mundial Escolar será online e o público poderá acompanhar por meio do site espanhol www.chess24.com.

As 10 escolas finalistas disputarão a final do Mundial, de forma presencial, programada para setembro de 2021, em Dubai, com tudo pago.

Leia também: Campinas ganha seu primeiro “caveirão”, que será usado pela Polícia Civil

Outras notícias