Home staging é a nova tendência do mercado imobiliário

A Tuim, primeira empresa de móveis residenciais por assinatura do Brasil, atenta às novas tendências do mercado imobiliário, aposta agora em home staging – técnica que tem como objetivo transformar o imóvel, tornando-o mais atrativo e auxiliando proprietários e corretores a venderem e alugarem mais rápido e com o melhor preço.

Com projeto iniciado em junho de 2021, a empresa triplicou o número de apartamentos mobiliados e decorados em menos de seis meses, e já atende grandes clientes, como a Loft.

Com mais de 10 mil itens, entre mobílias e artigos decorativos, a startup já consolidou seu portfólio, mesmo com um início tímido: com apenas 20 apartamentos em São Paulo em junho de 2021, a Tuim conseguiu convencer seus clientes que o investimento em home staging aceleraria a venda de seus imóveis.


E deu certo: hoje entrega mais de 20 apartamentos por semana em São Paulo e já iniciou operação também no Rio de Janeiro. Ao todo já são mais de 300 apartamentos mobiliados desde o início.

“Além de termos começado com a produção de home staging para clientes pontuais, nosso principal foco é atingir grandes players do mercado imobiliário. Através de uma parceria com a Loft, por exemplo, entregamos 100 apartamentos no primeiro trimestre deste ano”, explica Pamela Paz, fundadora e CEO da Tuim.

Muito forte no exterior, o home staging surgiu nos anos 70 nos Estados Unidos e, desde então, expandiu pelo sucesso no auxílio de negócios imobiliários, caindo no gosto da Austrália, e também de diversos países europeus.

No Brasil, embora seja uma ferramenta ainda pouco explorada, o home staging está ganhando força e o mercado imobiliário já percebeu, por isso têm apostado principalmente em projetos decorados que encantam o cliente.

Tendência no mercado imobiliário, a técnica acompanha as novas exigências dos consumidores com relação a apresentação dos imóveis, além de agregar valor não apenas financeiros, como também sentimentais.

Pamela reforça que a boa apresentação de um imóvel agrega valor ao empreendimento, deixando de ser apenas uma decoração.

“O cliente não quer comprar uma casa, e sim um lar. O home staging vem para aproximar o cliente de seu sonho da forma mais completa possível”, explica a CEO.

A valorização dos espaços é fundamental para que o cliente consiga enxergar se aquele local realmente faz sentido para o seu momento de vida.

Percebendo o aumento dessa demanda no mercado imobiliário e o potencial de valorização dos projetos cuidadosamente desenvolvidos por arquitetos e designers de interiores, a Tuim passou a oferecer a locação do mobiliário e artigos de decoração para este público e tornou-se referência.

“Entender a necessidade do mercado imobiliário – que voltou a borbulhar – nos fez confirmar que este serviço ainda tem muitas lacunas no Brasil. É por isso que, nos últimos meses investimos muito nesse segmento: expandimos nosso portfólio e ampliamos nossa equipe de arquitetura e decoração para atender as diferentes demandas”, conta Pamela.

Segundo um levantamento publicado pela National Association of Realtors (NARS), maior associação de comércio da América do Norte, o home staging possibilita que um imóvel seja vendido até 50% mais rápido e com um preço mais favorável, passando de uma média de 14 meses no mercado para três meses ou até menos.

Diante da expansão do home staging no Brasil, inúmeros profissionais estão notando a necessidade de capacitação e apoio.

Desta forma, a CEO tem sido convidada para compartilhar sua expertise em eventos, webinars e palestras, reforçando que essa tendência veio para ficar – mas é preciso planejar e se estruturar para atender com excelência.

Outras notícias