Homem de Sumaré mata namorada do Padre Anchieta e joga corpo em Paulínia

 Homem de Sumaré mata namorada do Padre Anchieta e joga corpo em Paulínia

Um vidraceiro de 39 anos matou a namorada que tinha a mesma idade por estrangulamento no domingo, dia 24/05. Após o assassinato, o homem tentou se matar mas como não conseguiu, se entregou à polícia.

O homem, identificado como Wellington Paulo Fernandes, morava no bairro do Matão em Sumaré e tinha 4 filhos de quatro outros relacionamentos. Ele namorava a recepcionista Elenice Martins de Sousa há um ano e meio. Ela morava no Padre Anchieta em Campinas.

A irmã dela, que mora em Sumaré, ficou sabendo do desaparecimento de Elenice e registrou um boletim de ocorrência. Ela disse que viu a irmã pela última vez na madrugada de domingo, quando o namorado a deixou na portaria do prédio onde morava.


O corpo da recepcionista foi encontrado no final da tarde de terça-feira perto de um lago no Parque Brasil 500 em Paulínia. A localização só foi possível porque o criminoso se entregou.

Ele disse que se arrependeu do crime e que matou a vítima depois de ver uma conversa dela com um veterinário. Elenice trabalhava em uma clínica veterinária.

Wellington tentou se matar por três vezes: cortando o próprio pescoço, se enforcando e tentando pular de uma ponte, mas como fracassou, preferiu se entregar.

No começo a polícia achou que ele tinha algum tipo de problema mental, mas como ele levou os policiais até o local onde estava o corpo, o caso ficou esclarecido e foi registrado como feminicídio. Wellington está preso temporariamente por 30 dias.

Da Redação ODC.
Fonte: Correio Popular
Leia também: Pesquisa do Ibope em Campinas mostra contágio por novo coronavirus de apenas 0,84%

Outras notícias