Hospital do Distrito Federal fornece atestados médicos assinados por profissionais que já morreram

 Hospital do Distrito Federal fornece atestados médicos assinados por profissionais que já morreram

Um esquema de fornecimento de atestados médicos por profissionais já falecidos está sendo investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal. Um servidor do Ministério da Justiça apresentou um atestado de sete dias em 2018 assinado por um médico que morreu seis meses antes. Os servidores que forneceream os atestados fajutos serão intimados a prestar esclarecimentos.

O caso está em tramitando em segredo, porém veio à tona neste ano. O Conselho Regional de Medicina informou que quando recebe casos suspeitos de emissão de atestados fajutos, eles são passados para a Polícia investigar. Só nos últimos 8 meses foram cerca de 300 casos de atestados falsos analisados.

Os atestados falsos estariam sendo emitidos no Hospital Regional de Taguatinga, que foi alvo de mandados de busca e apreensão na semana passada. A ex-supervisora do hospital, Ruby Lopes, é suspeita de integrar um esquema de venda de cirurgias e leitos públicos. Ela já foi exonerada do cargo e poderá responder por corrupção passiva, falsificação de documentos e falsidade ideológica.


Da Redação ODC.

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *