Itália exporta para o Brasil mais de US$ 231 milhões em alimentos e bebidas em 2020

 Itália exporta para o Brasil mais de US$ 231 milhões em alimentos e bebidas em 2020

O resultado positivo de 2020 das exportações de alimentos e bebidas para o Brasil, mesmo em meio à pandemia, com o fechamento e restrição por longos períodos do funcionamento de bares e restaurantes (importante canal de distribuição de produtos italianos), tem como principal fator a mudança de comportamento dos consumidores.

“Identificamos que esse incremento se deve, sobretudo, ao isolamento causado pela pandemia de Covid-19, que forçou quem estava acostumado a consumir em restaurantes a fazer as refeições em casa”, explica Ferdinando Fiore, diretor para o Brasil da ITA – Italian Trade Agency.

Ele lembra ainda que, além desse público habituado a produtos mais selecionados, muitas pessoas que descobriram o prazer de aventurar-se na gastronomia investiram em itens de alta qualidade, já que cozinhar em casa passou a ser a alternativa mais segura para o enfrentamento da crise.

Em valores totais, as importações brasileiras de alimentos e bebidas provenientes da Itália somaram US$ 231.266,310, em 2020, alta de 1,06% ante 2019, que totalizou US$ 228.847,181.


Os alimentos Made in Italy mais importados pelo Brasil no ano passado foram:

  • massas (23,5 mil toneladas)
  • tomates e molhos (21,4 mil toneladas)
  • kiwi (11,2 mil toneladas)
  • azeite de oliva (4,6 mil toneladas)
  • farinhas (4,4 mil toneladas)
  • chocolate (2,9 mil toneladas)
  • pães, doces e biscoitos (2,8 mil toneladas)
  • e vinagres (912,3 mil litros).

Mas foram os vinhos, a bebida da pandemia, cujo consumo cresceu mais de 30% em 2020, a categoria que mais se destacou no import brasileiro proveniente do país europeu: foram importados da Itália US$ 36.023.547 em vinhos, valor equivalente a 11.170.700 litros.

Vale destacar que os italianos são os maiores fornecedores do Brasil em termos de pães, doces e biscoitos, vinagres, massas, tomates e molhos e kiwis. Também figura entre as primeiras posições em categorias que incluem chocolates, farinhas, azeites, queijos, presuntos e embutidos, café, arrozes e, naturalmente vinhos.

Campanha

Outro fator importante que contribuiu para a elevação das vendas e maior engajamento dos consumidores brasileiros foi a realização da campanha “Sabores da Itália” www.saboresdaitalia.com.br, coordenada e realizada pela ITA, com o objetivo de promover e valorizar a produção Made in Italy e o modo de viver italiano.

Em sua terceira edição, que ocorre tradicionalmente entre os meses de outubro e novembro, a iniciativa envolveu ações promocionais em 132 pontos distribuídos entre os estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal.

Durante a campanha, foram comercializados cerca de R$ 20 milhões em alimentos e bebidas da Itália nas redes de supermercados Comper, Festval, Jaú Serve, Mambo, Oba Hortifruti e Casa Santa Luzia.

A campanha também envolveu em âmbito nacional o e-commerce EVINO, principal canal de vendas online de vinhos e entre os maiores importadores e distribuidores de vinhos italianos no Brasil.

As ações tiveram como principal foco reforçar os hábitos alimentares dos brasileiros e modos de preparo da culinária italiana, tão apreciada no país.

Foi criada ainda uma plataforma coadjuvada por um rico conteúdo de informações disponibilizadas nas redes sociais da ITA e de seus parceiros, que reuniu vídeos de receitas e sugestões de harmonização com vinhos, além de curiosidades sobre a produção italiana, informações sobre os locais de promoção, além da possibilidade do internauta fazer o download do livro de receitas Giro D´Itália, escrito pelo jornalista Dias Lopes, que teve milhares de exemplares baixados.

A plataforma permitiu grande interação dos consumidores com as mídias sociais da ITA, além do acompanhamento das ações de marketing promocional nos pontos de venda que, em alguns casos, destinaram espaços e corredores inteiros aos produtos italianos.

“Sabores da Itália” trouxe como resultado R$ 20 milhões, superando a expectativa diante das peculiaridades do ano de 2020.

Foram comercializados junto aos parceiros da campanha, que teve duração de 1 a 2 semanas, dependendo das características do parceiro, 80 mil garrafas de vinho, 25 toneladas de arroz e preparações para risoto, 40 mil litros de azeite, 65 toneladas de massa, 15 toneladas de farinha de trigo e 10 toneladas de presuntos, queijos e embutidos.

Para 2021, a novidade da ITA é a antecipação da campanha.

“Este ano iniciaremos a Sabores da Itália mais cedo, começando pelas ações nas redes, ainda no mês de março, nas praças de São Paulo e Minas Gerais, visando ao aumento de consumidores que apreciam produtos genuinamente italianos, com a vantagem de valores ainda mais atrativos”, explica o diretor geral do órgão italiano.

Outras notícias