Jair Bolsonaro deverá vetar parte do projeto que perdoa dívidas de igrejas

 Jair Bolsonaro deverá vetar parte do projeto que perdoa dívidas de igrejas

A polêmica acerca do perdão das dívidas de igrejas continua dando o que falar. O projeto aprovado pelo Congresso Nacional deverá ser vetado parcialmente pelo presidente Jair Bolsonaro.

O projeto desse perdão de quase R$ 1 bilhão é do deputado David Soares, filho do missionário R. R. Soares, dono da Igreja Internacional da Graça de Deus, uma das maiores devedoras ao governo.

O problema é que, juntamente à ideia de querer isentar as igrejas das suas dívidas fiscais com a Receita Federal, o projeto quer que, daqui pra frente, as igrejas também não tenham que pagar a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, o CSLL.


Multas e outras cobranças devidas poderão ser perdoadas, mesmo com a recusa da equipe econômica, que quer o veto total do projeto. Por enquanto, ainda está em conversação algumas coisas para que fique bom para todos os lados.

As multas poderiam ser canceladas, mas as cobranças do CSLL, inclusive as retroativas, seriam mantidas. Bolsonaro disse que se aprovar o projeto inteiro, poderá ser indiciado por crime de responsabilidade.

A Receita Federal vê o projeto como uma manobra das igrejas para burlar a cobrança de impostos, tudo para distribuir mais dinheiro aos integrantes das agremiações de acordo com o número de fiéis.

Da Redação ODC.
Fonte: Estadão
Leia também: Motociclista bate em bloco de concreto em desvio do BRT e morre em Campinas

Outras notícias