Justiça impede jovem de citar ex-namorado que estaria lhe perseguindo

 Justiça impede jovem de citar ex-namorado que estaria lhe perseguindo

Uma jovem de 26 anos foi proibida pela Justiça de citar o nome do ex-namorado que a persegue há pelo menos 10 anos. A liminar foi concedida pela Justiça de Americana.

Hoje jornalista, a jovem conta que o ex-companheiro faz constantes ameaças à ela e ainda divulgou várias fotos íntimas dela da época da adolescência, além de ter criado vários perfis falsos para se aproximar dela.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil como pedofilia, pois na época da divulgação das fotos a jornalista ainda era menor de idade. Além disso, o homem é investigado pelo crime de perseguição.


Identificado como Felipe Marinho Éberle, o caso corre em segredo de justiça. Há mais de 400 páginas com cópias de conversas e prints de telas de redes sociais confirmando a perseguição.

Felipe entrou com um processo na semana passada pedindo indenização por danos morais no valor de R$ 50 mil e retratação da jovem. A liminar impedindo as publicações saiu no mesmo dia, pois o juiz alegou que poderia haver risco ao processo de indenização.

Agora, a jornalista está impedida de falar publicamente sobre Felipe, sob pena de multa de R$ 5 mil por publicação em caso de descumprimento. Com o caso tendo se tornado público, o rapaz se apresentou a uma delegacia de São Paulo para prestar depoimento das acusações da jovem.

A defesa do rapaz informou ao site G1 que deverá se manifestar apenas nos autos do processo.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Diretor de escola estadual de Campinas sai para às ruas com microfone e chama alunos

Outras notícias