Maior regente da Sinfônica de Campinas, Benito Juarez morre aos 86 anos

 Maior regente da Sinfônica de Campinas, Benito Juarez morre aos 86 anos

O maior e mais bem sucedido maestro que a Orquestra Sinfônica de Campinas já teve, morreu na madrugada desta última segunda-feira, dia 03/08.

Benito Juarez tinha 86 anos de idade e comandou a Sinfônica campineira entre os anos de 1975 e 2000, considerado o tempo áureo do grupo. Foi Benito o responsável por dar fama internacional à Orquestra.

Sempre muito rígido com os 90 músicos que fazem parte da Orquestra, Benito Juarez fez apresentações magistrais e inesquecíveis levando a música erudita mais próxima ao povo, através de parcerias com cantores de sucesso.


Em 1984 a Sinfônica campineira participou da campanha pelas Diretas Já e tocou no grande comício de São Paulo, ao lado de grandes nomes da música como Milton Nascimento.

Benito Juarez foi demitido em 2000, durante o desastrado mandato do então prefeito Francisco Amaral pois 60 músicos não concordavam com a forma rígida que ele comandava o grupo. A demissão foi mantida no governo seguinte, de Antonio da Costa Santos.

Ele também fundou o Coral da USP, da onde era regente. Benito Juarez estava internado em uma clínica de idosos em São Paulo, onde morreu. A causa da morte não foi confirmada pelo filho André Juarez, um dos cinco que teve, que foi quem confirmou a notícia da morte.

Após a saída de Benito da Sinfônica de Campinas, o grupo nunca mais foi o mesmo e ficou ofuscado. Em 20 anos, vários maestros tiveram curta passagem pelo comando do grupo, que hoje não tem mais o brilho do gênio que nos deixou.

Da Redação ODC.
Fonte: G1 
Leia também: Menino de 15 anos bate carro do pai e mata irmã de cinco anos que estava sem cinto no banco ao lado

Outras notícias