Um médico de 56 anos da rede pública de Rondonópolis, cidade a 218km da capital do Mato Grosso, está rifando um celular iPhone X para arrecadar dinheiro e quitar o débito com um hospital particular.

Gildo Dimas Faria ficou internado em estado grave em um hospital particular pois não tinha vaga para ele na rede pública. Ele não tem plano de saúde e foi infectado durante os plantões que cumpria em uma UPA de Cuiabá.

Mesmo com equipamentos de proteção, Gildo testou positivo há quase dois meses e foi internado depois que detectou-se comprometimento de 75% de seus pulmões.

Ele ficou internado 23 dias em um hospital particular de Cuiabá, com custo diário de R$ 8 mil. Na saída, a sua dívida com o hospital ficou em R$ 180 mil. Para pagar a dívida, ele fez 4 mil rifas a R$ 20 cada.

Além de ficar internado, Gildo teve sequelas da doença: precisou fazer uma cirurgia gastrointestinal de urgência. Desde então ainda se recupera. A esposa e os dois filhos pequenos do médico também se infectaram, mas tiveram apenas sintomas leves e já se recuperaram.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Campanha Limpa Nome do Serasa para pagar dívidas por R$ 100 é prorrogada