Mulher gruda recados racistas na porta de vizinhos; Insultos são explícitos

 Mulher gruda recados racistas na porta de vizinhos; Insultos são explícitos

Lembram da mulher que foi detida pelo crime de racismo na cidade de Santos há algumas semanas atrás? Então, ela voltou a atacar, provavelmente com a certeza de que ficará impune. O prédio fica no bairro de José Menino.

Ainda não foi revelado se essa mulher, que é uma nutricionista de 56 anos, é a mesma que insultou um rapaz dentro de um ônibus na Praia Grande também há algumas semanas atrás.

Essa mulher já tem um longo histórico de ofensas racistas contra vizinhos e pessoas que trabalham no edifício onde mora. O seu maior alvo é o zelador do prédio, para quem envia recadinhos grosseiros e com mensagens criminosas.


Neste último final de semana a mulher enviou recados com várias ofensas ao zelador. Ela cola esses bilhetes na porta de seu apartamento. O mais novo bilhete também insulta uma de suas vizinhas.

A mulher chegou a ser detida em 5 de maio mas foi solta depois de uma audiência de custódia. As ofensas são de “preta retinta”, “porca” e “maloqueira” para baixo.

Na semana passada ela colocou recadinhos grosseiros na porta das vizinhas com dizeres como “negra vaga*****”, “porca”, e ainda que “negro quando não faz na entrada faz na saída”. Ela também já tentou matar duas vizinhas com uma barra de ferro.

O zelador do prédio diz que sofre insultos da mulher há muito tempo. No ano passado ela o xingou várias vezes de coisas como “negro”, “marginal” e “preto encardido”. Outro dia, durante a coleta do lixo do local, o zelador foi mais uma vez insultado:

“Nesse dia, após me ofender, ela subiu até o apartamento dela e pegou uma garrafa e voltou para ver onde eu estava. Como a moça da portaria disse que não sabia onde eu estava, ela [nutricionista] a xingou e jogou a garrafa no vidro de onde fica a portaria. Foi registrado outro boletim contra ela na ocasião, por injúria e lesão corporal”, disse.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Jovem encontra bebê dentro de mochila jogada em área de mata no litoral paulista

Outras notícias