Uma mulher de 58 anos é investigada pela Polícia Civil se tentou fraudar um benefício de aposentadoria de um escrivão reformado, de 92 anos.

O caso aconteceu na agência do Banco do Brasil, que fica na Rua Costa Aguiar, no centro da cidade.

Ela chegou com o homem em uma cadeira de rodas, acompanhado de um casal, que seria supostamente vizinho.

Ao dizer que precisava de uma senha nova, e que era a responsável pela movimentação bancária da conta do homem, os funcionários começaram a desconfiar do caso.

Um dos trabalhadores da agência chegou perto do homem e percebeu que ele não se mexia.

Um bombeiro civil que trabalha no Banco do Brasil constatou que ele estava morto.

O Samu e o Corpo de Bombeiros foram acionados, e um médico levantou a suspeita de que ele poderia estar morto há mais tempo do que imaginado.

A Guarda Municipal levou a mulher até o 1º Distrito Policial. Um boletim de ocorrência foi registrado como morte suspeita.

Nesta quinta-feira, o laudo do Instituto Médico Legal apontou que o homem estava morto há pelo menos 12 horas antes de ser levado ao banco – o caso aconteceu no dia 2 de outubro.

A mulher será chamada para prestar novos esclarecimentos.

Da Redação ODC.
Leia também: Polícia: comerciante que matou 3 teve pai morto em assalto