Mulheres que pagavam serviço com sexo são acusadas de roubar tatuador; Elas dizem ser vítimas de “câmera escondida”

 Mulheres que pagavam serviço com sexo são acusadas de roubar tatuador; Elas dizem ser vítimas de “câmera escondida”

Um tatuador de 34 anos foi agredido por duas mulheres que teriam cometido um roubo contra ele e ainda agredido-o dentro do estúdio de tatuagem dele na cidade de Praia Grande, no litoral paulista.

De acordo com informações da polícia, a vítima e as mulheres já se conheciam, pois elas tinham o costume de pagar as tatuagens com sexo. Durante o registro da ocorrência, o tatuador disse que não conhecia a mulher, que teria ameaçado ele com uma faca. Depois disse, que já conhecia ao menos uma delas.

As relações sexuais de “pagamento” aconteciam no próprio estúdio. O advogado das mulheres disse que elas se irritaram ao descobrir que existiam duas câmeras dentro do estúdio, onde teriam sido gravadas cenas de sexo entre ambos.


Com isso, começou uma briga que se desenrolou para luta corporal. Os itens que teriam sido roubados conforme disse a vítima na verdade nem foram levados e também não teria sido usada nenhuma faca no caso.

As mulheres disseram que a acusação de roubo por parte do tatuador seria uma vingança, pois com a falsa acusação de crime teria as imagens da câmera resguardadas. Foram levados apenas o celular e o notebook dele, onde estariam os tais vídeos. O tatuador disse para a polícia que as câmeras eram apenas para sua própria segurança e que não iria divulgar nada na internet.

A investigação concluiu que as mulheres não mostraram provas suficientes de que realmente teriam vídeos íntimos nos equipamentos levados, por isso foram indiciadas mesmo por roubo.

Da Redação ODC.

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *