O que é mais vantajoso para o colaborador após uma viagem ao trabalho: reembolso ou vale-combustível?

13

Quando os colaboradores precisam viajar a trabalho ou visitar clientes, é comum que as empresas paguem pelo combustível. Isso pode ocorrer de duas formas: por meio do cartão vale-combustível ou por reembolso de despesas após apresentação de nota fiscal. Mas, qual forma é mais prática – e segura para o colaborador?

Vale-combustível: praticidade sem igual

O vale-combustível é um cartão fornecido pela empresa com um saldo pré-pago. Ele é aceito nos principais postos de gasolina do país e o colaborador pode abastecer o carro sempre que precisar, em viagens ou visitas a clientes.

O cartão combustível da Sodexo também dá direito a assistência 24 horas para o veículo conveniado, oferece socorro mecânico, reboque de até 100 km, chaveiro e serviço troca de pneus, caso necessário. Está no pacote também um seguro pessoal para acidentes de trânsito.

Vale lembrar que o vale-combustível Sodexo não é substituto do vale-transporte. O VT é garantido por lei, enquanto a oferta do cartão combustível é um benefício extra para o colaborador.

Reembolso

Diferentemente do vale-combustível, o reembolso ocorre após o gasto, ou seja, é necessário que o colaborador pague a despesa, guarde a nota fiscal e solicite o reembolso conforme a política da empresa em que trabalha. Em geral, as empresas demoram cerca de um mês para fazer o cobertura da despesa, o que pode pesar no bolso do funcionário.

Rasuras ou perda da nota fiscal também podem inviabilizar o reembolso, deixando a pessoa no prejuízo.

Dessa forma, para o colaborador, o benefício do cartão combustível torna-se mais vantajoso em termos de segurança e garantia de pagamento. Para a empresa, ele também é melhor, pois é menos burocrático e mais fácil de gerir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui