Ônibus em Campinas vai custar R$ 5,15 a partir do dia 3

 Ônibus em Campinas vai custar R$ 5,15 a partir do dia 3

Foto: Emdec

O ano novo vai começar com má notícia para os usuários do transporte coletivo de Campinas.

A tarifa de ônibus vai subir para R$ 5,15.

O valor estava congelado há dois anos e meio e a administração pública diz que o aumento se justifica por conta da inflação e da alta nos insumos.

Veja como ficam os bilhetes

  • Bilhete Único Comum: passa de R$ 4,55 para R$ 5,15
  • Vale Transporte e QRCode: passa de R$ 4,95 para R$ 5,60
  • Bilhete Único Escolar: passa de R$ 1,82 para R$ 2,06
  • Bilhete Único Universitário: passa de R$ 2,28 para R$ 2,58
  • Segunda integração: passa de R$ 0,40 para R$ 0,45
  • Linha Circular/Centro: passa de R$ 3,30 para R$ 3,73

Segue abaixo a nota da prefeitura a respeito:

A partir de 3 de janeiro, próxima segunda-feira, as tarifas do transporte público municipal em Campinas terão novos valores. Para minimizar o impacto para os usuários do sistema de transporte, a Prefeitura definiu um reajuste abaixo da inflação do período. Enquanto o índice acumulado foi de 16,52% de julho de 2019 a novembro de 2021, o reajuste aplicado às tarifas foi, em média, de 13,16%.

Em algumas modalidades do sistema foi ainda menor, como por exemplo, o pagamento da segunda integração do Bilhete Único e também em outras modalidades. Confira, abaixo, na tabela com todos os novos valores e índices aplicados. A Prefeitura publica o decreto que define o reajuste nesta quinta, dia 30 de dezembro, no Diário Oficial do Município (DOM).

Além da inflação, em crescente alta, outros fatores que motivaram o reajuste foram o aumento dos insumos que compõem a tarifa do transporte. Somente o diesel acumula aumento de 69,58% no período de junho de 2019 a dezembro de 2022. Os trabalhadores do setor também tiveram aumento de 10% em seus salários neste mesmo período – e a mão de obra é outro item com impacto de 40% no custo operacional.

Somadas a esses itens, as tarifas do transporte em Campinas estavam sem aumento desde julho de 2019, portanto, há dois anos e cinco meses. A pandemia também fez o número de passageiros despencar, o que resultou em menor receita em tempos de custos bem superiores aos anos anteriores.

Com os novos valores, a tarifa do Bilhete Único Comum passa de R$ 4,55 para R$ 5,15 (0,60 de aumento); O Vale Transporte custa agora R$ 5,60, antes era R$ 4,95. Já o Bilhete Único Escolar sobe de R$ 1,82 para R$ 2,06; e o Bilhete Único Universitário passa, agora, a R$ 2,58, antes custava R$ 2,28.

Os usuários das linhas Circular-Centro (conhecida como Linhão da Saúde) que pagavam R$ 3,30, a partir do reajuste pagarão R$ 3,73. Já o pagamento da 2ª integração no sistema vai de R$ 0,40 para R$ 0,45 (o menor aumento – 12,5%).

Os usuários que efetivarem o pagamento da tarifa, usando o “Bilhete de Viagem”, disponibilizados pela Associação da Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas – TRANSURC, pré-carregado com 2 viagens, e sem necessidade de cadastro ou identificação, não têm o direito à integração.

Para quem comprar os créditos do sistema até o dia 31/12, os valores praticados serão os antigos e eles são válidos por um ano, uma vez que o sistema respeita a tarifa vigente na data da compra.

De acordo com o secretário de Transporte, Vinicius Riverete, “a Administração adotou o menor reajuste possível no valor das tarifas, uma vez que inúmeros itens que compõem o custo do transporte tiveram grande alta, como os combustíveis, um importante exemplo disso; e o município faz a sua parte subsidiando o transporte para garantir o pagamento dos descontos e gratuidades do sistema.”

Outras notícias