Operação Inverno divulga números muito positivos sobre acolhimentos e doações em Campinas

 Operação Inverno divulga números muito positivos sobre acolhimentos e doações em Campinas

Divulgação

A Operação Inverno chegou esta semana a 5.472 cobertores distribuídos desde o início das atividades, em 1º de maio. Nesse mesmo período, foram realizadas 3.246 abordagens nas ruas de Campinas e 618 encaminhamentos ao Samim.

“Quero agradecer o empenho dos servidores municipais e do serviço SOS Rua pela excelência do trabalho que todos vêm realizando”, afirmou Vandecleya Moro, secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas.

Durante a Operação Inverno, o período de acolhimento do serviço SOS Rua passa a ser das 8h à 0h. O objetivo é acolher essas pessoas e, se elas aceitarem, as encaminhar aos serviços da rede de proteção, de assistência social e de saúde do município. O SOS Rua conta com equipe multidisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos e educadores que atuam diretamente nas ruas.


Desde a primeira semana do mês, reforçando a ação da Operação Inverno, o Bagageiro Municipal ampliou em mais duas horas o horário de atendimento à população socialmente vulnerável. O serviço está localizado na Rua José Cruz Ferreira Jorge, 32, na Vila Industrial, e funciona, agora, de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h. Antes da mudança, o horário de atendimento era até 17h.

Desde 5 de maio, a Secretaria ampliou o número de vagas em abrigos para pessoas em situação de rua. Além das 120 vagas já existentes no Samim, foram criadas mais 100 vagas na Casa da Cidadania.

Campanha do Agasalho

A Campanha do Agasalho de Campinas coletou até o momento 7.634 quilos de doações, entre roupas e cobertores. Esse ano, a campanha continua priorizando roupas masculinas, pois são as que menos chegam por meio de doações.

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos destaca a importância das peças estarem em bom estado de conservação. As doações podem ser feitas até o dia 31 de julho. Um hotsite foi criado especificamente para a campanha: https://campinas.sp.gov.br/doeagasalho.

O propósito da Campanha do Agasalho é a distribuição de roupas de inverno e cobertores à população socialmente vulnerável. A Campanha irá até o dia 30 de julho, podendo ser prorrogada em caso de necessidade.

Outras ações

Além da Operação Inverno, por meio do SOS Rua, a Prefeitura de Campinas mantém outras políticas públicas voltadas à população em situação de rua.

Mão amiga

Tendo como objetivo promover a reinserção social por meio da qualificação profissional de pessoas em situação de rua, o Mão Amiga oferece, durante o curso, uma bolsa de 277 UFICs, o que equivale a R$ 1.165,73, e dura de 12 a 24 meses.

Desde 2016, quando foi criado, já foram certificados 166 bolsistas: 130 homens e 36 mulheres, que frequentaram aulas de hidráulica, elétrica e música. Mais de 20 ex-egressos do curso já entraram para o mercado de trabalho formal.

Operação “Amigos no trecho”

Iniciada em 1º de julho de 2021, o projeto envolve a Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, a Polícia Militar Rodoviária e as concessionárias que administram as estradas que passam pelo município de Campinas. Trata-se de um serviço 24 horas que, ao identificar um morador em situação de rua nas estradas, aborda, identifica-o e oferece acolhimento no albergue municipal.

Recâmbio

O Recâmbio de Migrantes é um programa da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos cujo propósito é garantir o retorno seguro de pessoas socialmente vulneráveis a seus locais de origem.

Centros POP Sares unidade 1 e unidade 2

São equipamentos públicos que ofertam atendimento especializado para pessoas em situação de rua. As ações desenvolvidas são: acolhida; escuta qualificada e compreensão do contexto familiar e social dos (as) usuários (as); orientação sobre documentação pessoal; compreensão da complexidade e da dimensão social que perpassa a situação de rua; incentivo à participação social dos (as) usuários (as) e a defesa de direitos e oferta de cuidados de higiene, vestuário e alimentação.

Casas de passagem

As duas casas de passagem em Campinas acolhem pessoas em situação de rua, oferecendo espaço transitório de moradia para a construção do processo de saída das ruas. Oferece cuidados de higiene, saúde, alimentação, vestuário, documentação e convivência.

Abrigos

A Prefeitura conta com três abrigos masculinos, um feminino e um albergue municipal (Samim).

Consultório na rua

A Secretaria Municipal de Saúde mantém o Consultório na Rua, que visa atender a essa população. Por meio de um veículo adaptado que percorre diversas áreas da cidade, o Consultório na Rua oferece cuidados em saúde a essas pessoas em seus próprios contextos de vida. É composto por duas equipes multidisciplinares que contam com médicos, psicólogos, assistentes sociais, auxiliares de enfermagem, enfermeiros e redutores (pessoas que trabalham com a política de redução dos danos causados pelas drogas). O foco do atendimento é voltado para doenças ou condições que mais atingem os moradores em situação de rua, como tuberculose, alcoolismo e combate ao crack e outras drogas. Orienta essa população sobre doenças, como as sexualmente transmissíveis e hepatites. Realiza curativos, testes de diabetes e medição de pressão.

As informações são da Prefeitura de Campinas.
Leia também: Livro aborda a recorrência da Síndrome de Burnout na área da saúde

Outras notícias