Polícia Civil dispersa mais de 450 pessoas em duas festas clandestinas

 Polícia Civil dispersa mais de 450 pessoas em duas festas clandestinas

A Polícia Civil flagrou 452 pessoas aglomeradas em duas festas clandestinas interrompidas na noite deste domingo (4), nas zonas oeste e leste da Capital. Ao todo, sete detidos foram autuados em flagrante.

Em ambas as situações, os trabalhos foram realizados pelo Grupo Armado de Repressão a Roubos (Garra), do Departamento de Operações Especiais de Polícia (Dope), em apoio ao comitê de “blitz”, criado pelo Governo de São Paulo para reforçar a fiscalização do cumprimento das medidas restritivas contra a pandemia e atuar contra festas clandestinas e aglomerações.

No início da noite, os agentes foram até um bar localizado no Itaim Bibi e no local encontraram 275 pessoas participando de uma confraternização em formato de balada, sendo que a maioria estava de pé, desrespeitando o distanciamento social e sem o uso de máscara de proteção, descumprido o Decreto Estadual que visa a combater a disseminação do Covid-19.


Equipes da Vigilância Sanitária e Procon acompanharam os trabalhos e realizaram as respectivas autuações. Todos os presentes foram qualificados e a maioria liberada para evitar aglomeração.

No local, foram encontradas e apreendidas dez máquinas de cartão e duas mesas de som, e exames periciais foram solicitados ao Instituto de Criminalística (IC).

Quatro pessoas, incluindo os responsáveis pelo evento e pelo estabelecimento, foram detidas e levadas ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), da Polícia Civil. O grupo foi autuado por infração de medida sanitária preventiva por meio de um termo circunstanciado, encaminhado posteriormente ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

Flagrante na zona leste

Em uma adega localizada no distrito da Mooca, na zona leste de São Paulo, as equipes flagraram 177 pessoas aglomeradas em uma festa no formato de balada, realizada em horário proibido e com parte dos presentes sem o uso da máscara de proteção.

Equipes da Vigilância Sanitária e Procon acompanharam a ação e realizaram as respectivas autuações, e todos os presentes foram qualificados, sendo a maior parte liberada para evitar aglomeração.

No local foi apreendida uma máquina de cartão e exames periciais foram solicitados ao IC. Três pessoas, incluindo o responsável pelo evento, foram levadas ao DPPC e autuadas por infração de medida sanitária preventiva por meio de um termo circunstanciado encaminhado ao Jecrim.

Durante a ação, um adolescente desacatou um guarda municipal e foi autuado por ato infracional registrado na especializada.

As informações são da Polícia Civil.
Leia também: Guarda Municipal dispersa festa rave clandestina em Campinas

Outras notícias

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *