Polícia prende homem que matou mulher a pedradas no Jardim Amanda 2 em Hortolândia

147

O caso da mulher morta no Jardim Amanda 2 em Hortolândia no último final de semana foi parcialmente solucionado. A polícia prendeu um suspeito pelo crime.

O homem preso ligou para o telefone 190 da polícia na noite anterior ao crime avisando que tinha sido atacado por pedras por uma terceira pessoa, o que teria feito com que ele corresse para uma determinada direção.

A mulher, que estaria com ele, teria corrido para uma direção oposta. A polícia foi até o local e encontrou o homem com manchas de sangue na perna, mas ele recusou atendimento médico naquele momento.

Ao tomar conhecimento da morte da mulher, o policial que atendeu ao chamado na noite de sábado, dia 25/07, foi até a casa do homem e ele confessou o crime. Ele disse que teria matado a mulher após os dois usarem drogas e ela fazer ameaças.

A filha da vítima, que tinha 59 anos, não acredita na versão do criminoso, já que segundo ela sua mãe não usava drogas e não estava saindo de casa por causa da pandemia do novo coronavirus. Ainda de acordo com a filha, ela tem uma irmã deficiente, o que restringia a saída da mãe de casa.

O corpo da mulher foi encontrado entre as ruas Américo Vespúcio e Epitácio Pessoa na manhã de domingo, dia 26/07. Ela foi morta a pedradas, já que seu crânio estava afundado e havia sangue próximo ao seu corpo.

Da Redação ODC.
Fonte: G1
Leia também: Campinas poderá voltar mais uma vez para fase vermelha se casos de Covid-19 voltarem a crescer