Policial militar aposentado é morto a tiros pela esposa; Motivo seria legítima defesa

 Policial militar aposentado é morto a tiros pela esposa; Motivo seria legítima defesa

Uma mulher matou um homem a tiros na manhã do dia 4 de maio na cidade de São Vicente. A vítima fatal é o policial militar aposentado Ademir Marques Pestana, de 56 anos de idade.

Os tiros foram disparados pela sua esposa, depois de uma briga entre o casal. De acordo com informações, a filha do casal saiu para buscar pão e deixou os dois brigando em casa. Quando voltou, a mãe estava gritando no quarto e apontando para a vítima, já caída no chão.

A mulher acionou o socorro e fugiu na sequência. “No dia dos fatos, discutimos. Ele pegou a arma para me ameaçar e foi tudo muito rápido. Se eu te disser como consegui pegar a arma da mão dele, racionalmente, não consigo explicar. Ele já me ameaçou outras vezes, mas com martelo, faca e, dessa vez, com a arma. Eu só pensei em me defender. Foi o instinto de salvar a minha vida. Me doeu. Ele era o pai das minhas filhas, vivi muitos anos com ele. Foram dias muito difíceis para mim”, disse a mulher.


Ela disse ainda que durante a discussão o marido apontou a arma contra ela, que tentou tirar da mão dele. Ela conseguiu tirar a arma e mesmo assim o homem continuou indo para cima dela, tentando pegar a arma.

Ainda de acordo com ela, o marido tinha problemas com drogas. “Eu sabia que se ele pegasse a arma, era eu quem morreria. Eu só pensava em segurar a arma para ninguém se machucar. O primeiro tiro nem vi que o atingiu, porque ele continuou vindo para cima de mim. É duro você optar por viver e se defender, e ainda poder pagar por isso. Quando fugi, tinha a intenção de me apresentar, mas, ao mesmo tempo, tinha medo de deixar minhas filhas”, completou a mãe.

“Eu sabia que se ele pegasse a arma, era eu quem morreria. Eu só pensava em segurar a arma para ninguém se machucar. O primeiro tiro nem vi que o atingiu, porque ele continuou vindo para cima de mim. É duro você optar por viver e se defender, e ainda poder pagar por isso. Quando fugi, tinha a intenção de me apresentar, mas, ao mesmo tempo, tinha medo de deixar minhas filhas”, finalizou.

O casal estava junto há cerca de 13 anos e as brigas eram constantes. A mulher dizia que continuava na casa pois acreditava que o marido ia mudar de comportamento. Ela se entregou à polícia depois de ser orientada pelo advogado e deu sua versão sobre o caso.

Da Redação ODC.
Fonte: Repórter Beto Ribeiro
Leia também: Polícia prende em Campinas homem que levava caminhão com etanol roubado para São Paulo

Outras notícias